14/04/2016


Caldense emplaca quatro nomes no time ideal; nas semifinais
após 11 anos, URT tem três atletas e técnico Ademir Fonseca

Vinícius Dias

Com direito a campanha histórica da URT e a rebaixamento do tradicional Guarani, que estava desde 2011 no módulo I, chegou ao fim no domingo passado a primeira fase do Campeonato Mineiro. Na avaliação do comentarista Wilson Drumond, conhecido como Manula, essa foi a edição mais parelha dos últimos anos. "Foi muito disputada, visto que a diferença entre o quinto lugar e o 11º (rebaixado) foi de apenas dois pontos", diz. Especialista em futebol mineiro, ele também escalou, a convite do Blog Toque Di Letra, uma seleção de destaques do interior.


A Caldense é o time que teve mais indicados: o zagueiro Paulão, o lateral-esquerdo Rafael Estevam, o armador Ewerton Maradona e o centroavante Rafamar. Campeã do interior, a URT emplacou três atletas na seleção: o goleiro Follmann, o lateral-direito Alex e o volante Ramos. Sexto colocado, o Villa Nova também cedeu três: o zagueiro Rafael Morisco, o meia-atacante Mancini - artilheiro do interior, com seis gols - e o atacante Fábio Júnior. Bruno Moreno, volante do Tricordiano, completa a lista.

(Arte: Douglas Vogel Zimmer/Blog Toque Di Letra)

"Chama atenção a predileção por jogadores experientes e a escassez de novos talentos. Apenas um (Follmann) tem menos de 25 anos. A média é superior a 29 anos e a do quarteto ofensivo passa dos 33 anos", analisa Manula. O especialista cita o meia-atacante Mancini, único atleta a marcar gols contra os três da capital, como craque do interior. "Não houve uma grande revelação. Talvez mereça destaque o Paulo Otávio, jovem, de 21 anos, do Tombense. Lateral-esquerdo bem ofensivo, que fez gols e boas partidas contra Atlético e Cruzeiro", completa.

Ademir Fonseca no comando

A seleção do interior foi escalada no 4-4-2, esquema preferido do técnico Ademir Fonseca, escolhido para comandá-la. "Ele assumiu o time montado pelo Edson Porto, que foi demitido antes do campeonato, e deu sua cara, deixando os badalados Daniel Marques, ex-Atlético, e Rodrigo Possebon, ex-Manchester United, na reserva. A URT foi um time forte na marcação e veloz no ataque. Méritos totais", avalia.

7 comentários:

  1. Fábio Junior estar na lista é sacangem, não joga nada a um bom tempo, um ex-jogador em atividade. Faltou o Goleiro do Tupi nesta lista.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Deixar o zagueiro Robinho da URT fora para colocar o Paulão do Tricordiano??

    ResponderExcluir
  4. Corrigindo, Paulão da Caldense.

    ResponderExcluir
  5. Caldense com 4? Do meio pra trás só tem lugar pra jogadores da URT...

    ResponderExcluir
  6. O Carlos Magno de fora é quase um pecado capital rs

    ResponderExcluir
  7. Deixar o Balotelli da URT tem que estar na lista, com todo respeito ao Rafamar....me ajuda ai! o sistema defensivo teria que ter algumas mudanças, teve jogador ai que fez um péssimo Mineiro, muita gente vai achar ruim....+ o goleiro do Villa, fez um baita campeonato Mineiro. Agora o melhor do Mineiro ( foi a torcida da URT)

    ResponderExcluir