11/08/2014


Contrato com a Olympikus se encerra neste ano; marca tem,
pelo menos, três concorrentes; Penalty fez melhor proposta

Vinícius Dias

A quatro meses do fim do vínculo com a Olympikus, o Cruzeiro ainda não definiu seu fornecedor de material esportivo para a próxima temporada. A Raposa teria recebido pelo menos três propostas de marcas concorrentes interessadas em substituir a empresa. A mais vantajosa, segundo o Blog Toque Di Letra apurou, seria a da Penalty. A cúpula celeste, no entanto, não descarta a renovação.


"A Olympikus tem a preferência para a renovação do contrato, e estamos negociando, porém ainda não tivemos um desfecho. Caso ela não exerça essa preferência, o Cruzeiro pode, sim, ter um novo fornecedor a partir de 2015", explicou o diretor de marketing, Marcone Barbosa, ao Blog Toque Di Letra, na última quinta.

Olympikus assina camisa azul desde 2012
(Créditos: Pedro Vilela/Light Press/Textual)

Sem especificar os nomes, o diretor cruzeirense admitiu que a Raposa foi contatada por outras marcas. "O Cruzeiro conversa com todos os players do mercado, mas estamos muito satisfeitos com o aspecto financeiro que esse contrato (com a Olympikus) proporciona para o clube", argumentou Marcone Barbosa.

Parceria de sucesso

A parceria entre o clube mineiro e o grupo Vulcabrás/Azaleia, detentor da marca Olympikus no Brasil, foi iniciada no ano de 2009, quando a linha de uniformes da Raposa passou a ser confeccionada pela britânica Reebok. A troca pela marca Olympikus foi oficializada a partir da coleção apresentada em março de 2012.

Banco BMG deve renovar com o Cruzeiro
(Créditos: Gualter Naves/Light Press/Textual)

Na visão de Marcone Barbosa, apesar das falhas de distribuição ocorridas nos últimos meses, o balanço da parceria é positivo. "Já são seis anos de relacionamento. Nesse período, se a gente fizer uma avaliação, o contrato foi muito positivo para o Cruzeiro e trouxe uma remuneração expressiva", observou o dirigente.

BMG deve renovar

A diretoria do clube também negocia a renovação do acordo de patrocínio máster com o Banco BMG. Embora tenha recebido uma oferta da Caixa, a tendência é de que a logomarca do banco mineiro continue estampada na camisa azul na próxima temporada. "O Cruzeiro tem contrato com o BMG até o fim do ano e o BMG já manifestou interesse em permanecer", disse o diretor de marketing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário