13/04/2015

As primeiras certezas...

Vinícius Dias

Os dois principais clubes mineiros iniciaram a última semana com muitas dúvidas e a esperança de que a sequência decisiva entre quarta/quinta e domingo trouxesse as primeiras certezas. Primeiro, o Cruzeiro venceu o frágil Mineros e assumiu a liderança do grupo 3 da Copa Libertadores. Na quinta, o Atlético confirmou o renascimento na competição com o triunfo contra o Santa Fé. Ontem, empate por 1 a 1. Se manteve o confronto indefinido, por outro lado trouxe algumas respostas.


Afirmou, por exemplo, a importância de Willians para o time celeste. Se o estereótipo trata de um jogador violento e de passe ruim, o quadro, em campo, é muito diferente. Segundo o Footstats, o volante acertou 27 dos 30 passes tentados ante o Mineros e foi o segundo melhor passador da partida desse domingo: 36 acertos em 38 tentativas. No duelo, cometeu apenas uma falta e sofreu quatro.

Arrascaeta, com a bola, no Horto
(Créditos: Footstats/Reprodução)

O camisa 5 ainda iniciou a jogada do belo gol marcado por De Arrascaeta, mais um ponto positivo da semana decisiva. Não apenas pelos dois gols assinalados, mas sobretudo pela movimentação no Independência. Caindo pelas laterais do gramado - ao contrário das partidas anteriores, em que havia atuado mais centralizado -, o uruguaio fugiu da forte marcação do rival e fez sua melhor exibição com a camisa azul.

Dupla decisiva

A sequência também foi fundamental para ressaltar o acerto alvinegro ao renovar com Guilherme. Na quinta-feira, o meia-atacante precisou de 15 minutos em campo para balançar as redes contra o colombiano Santa Fé. Ontem, atuou durante os 90 minutos, flutuou entre a terceira e a quarta linhas do 4-2-3-1 de Levir Culpi e, com espaço e tempo para pensar, foi decisivo no lance do gol.

Carlos, com a bola, no clássico
(Créditos: Footstats/Reprodução)

Mais uma vez, o último toque antes da explosão nas arquibancadas foi do garoto Carlos. A explicação do bom momento passa pelo posicionamento do camisa 11 no clássico. Cumprindo função menos tática - como ponta, controlando as subidas do lateral adversário - e atuando mais próximo da área, como em seus melhores dias na base alvinegra, o atacante voltou a ser carrasco do rival.

Outra vez, a semana começa com clima de decisão em Minas.
E com a expectativa pelo clássico e, claro, por mais certezas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário