13/01/2016


Internacionalização do clube ganhará novo capítulo nesta noite,
com estreia na Florida Cup, ante Schalke 04, nos Estados Unidos

Vinícius Dias

Fazendo jus ao hino cunhado por Vicente Motta, que destaca a força do Atlético no cenário mundial, o clube alvinegro tem, ano a ano, consolidado sua marca no exterior. Nesta quarta-feira, nos Estados Unidos, a história ganhará mais um capítulo. Às 21h30 (horário de Brasília), os comandados do uruguaio Diego Aguirre entram em campo diante do Schalke 04, da Alemanha. O confronto, válido pela 1ª rodada da Florida Cup 2016, será disputado em Fort Lauderdale.


Motivados pela presença da delegação atleticana na Florida, torcedores de várias cidades prometem apoiar o time nas arquibancadas. É o caso dos integrantes da torcida Galo York. "É a realização de um sonho o encontro da nossa criação, a Galo York, com o Atlético", conta André Fernandes, de 46 anos, ao Blog Toque Di Letra. Visando reforçar os laços com o mercado local, o clube lançou na tarde de ontem uma conta no Twitter com conteúdo em inglês, por exemplo.

Ação do Atlético durante partida da NBA
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Impulsionado pela conquista da Copa Libertadores, no caso atleticano, o processo de internacionalização da marca está atrelado a um conjunto de variáveis, conforme assinala o diretor-executivo do Ibope Repucom, José Colagrossi Neto. "É (um processo) demorado e requer sucesso contínuo, consistência e um trabalho de mídia eficiente". Na visão do especialista, o saldo do Atlético é positivo. "Tem feito boas coisas, mas precisa manter o esforço e fazê-lo consistente", diz.

Ronaldinho: cartaz atleticano

Ronaldinho Gaúcho foi decisivo nesse cenário. Conforme o Blog revelou à época, em razão da presença do meia, o clube chegou a faturar US$ 1,8 milhão pela série de amistosos na China em junho de 2014. Mesmo no Mundial de Clubes de 2013, quando foi surpreendido pelo anfitrião Raja e eliminado na estreia, o clube teve retorno considerável. "Evidentemente, o resultado não foi o esperado, mas (o Atlético) apareceu muito em todo o mundo. A presença do Ronaldinho, claro, ajudou bastante", pondera José Colagrossi Neto.

Delegação alvinegra em solo chinês
(Créditos: Divulgação/Flickr/Atlético-MG)

Em relação à Florida Cup, que terá início nesta quarta-feira, o diretor do Ibope Repucom projeta resultados menos expressivos. "Trata-se de um torneio de impacto global limitado", justifica. O ponto-chave do calendário do Atlético é a quarta participação consecutiva na Copa Libertadores. "Vai dar uma enorme vitrine na América Latina e (um destaque) razoavelmente grande globalmente", analisa.

Um comentário: