11/07/2016


Por ora, time celeste faz pior temporada desde reabertura
do estádio, em 2013; aproveitamento nos 16 jogos é de 57%

Vinícius Dias

Oito dias após o empate diante do Vitória, por 2 a 2, o Cruzeiro volta ao Mineirão, nesta segunda-feira, contra o Atlético/PR. Com a expectativa de bom público, o time celeste tem as prováveis estreias do lateral-esquerdo Edimar e do atacante Rafael Sóbis, ambos relacionados pelo técnico Paulo Bento, como trunfos para buscar a vitória e 'virar a página' no Gigante da Pampulha. Até aqui, a Raposa faz sua pior temporada como mandante no estádio desde a reinauguração, em 2013.


O desempenho no Mineirão, naquele ano, foi decisivo para a conquista do título nacional. Comandado por Marcelo Oliveira, o Cruzeiro somou 89,3% dos pontos disputados no estádio, registrando 22 vitórias em 25 duelos. Em 2014, o roteiro também foi positivo: a equipe azul celeste teve 81,3% de aproveitamento, totalizando 26 vitórias em 34 embates. De quebra, o estádio foi palco do jogo do título estadual e ainda recebeu a partida que selou o tetracampeonato nacional.

Casa cheia: Mineirão diante do Vitória
(Créditos: Juliana Flister/Light Press)

Na temporada passada, o Cruzeiro alcançou somente 57,7% dos pontos disputados no Mineirão. Foram apenas 14 triunfos em 30 jogos e reveses em casa selaram as eliminações no Mineiro, na Libertadores e na Copa do Brasil. Neste ano, o time estrelado registra aproveitamento de 56,2% no Gigante da Pampulha. Em 16 duelos até o momento, foram sete triunfos, seis empates e três derrotas, incluindo as eliminações como mandante na Primeira Liga e no estadual.

China Azul é destaque

A despeito da irregularidade do time, que no momento é o pior mandante deste Campeonato Brasileiro, o apoio da torcida vem garantindo números positivos à Raposa fora de campo. O público da partida com o Vitória, por exemplo, foi o segundo melhor da competição: 43.821 pagantes. A média celeste é a quinta maior: 20.381 torcedores por jogo no Mineirão - marca superada por Corinthians, Palmeiras, Inter e Flamengo.

Para o duelo desta noite, de acordo com o departamento de marketing do clube, cerca de 23 mil já têm presença garantida.

Retrospecto em 2013:

25 jogos/mandante no Mineirão
22 vitórias, um empate, duas derrotas
89,33% de aproveitamento

Retrospecto em 2014:

34 jogos/mandante no Mineirão
26 vitórias, cinco empates, três derrotas
81,37% de aproveitamento

Retrospecto em 2015:

30 jogos/mandante no Mineirão
14 vitórias, dez empates, seis derrotas
57,77% de aproveitamento

Retrospecto em 2016:

16 jogos/mandante no Mineirão
Sete vitórias, seis empates, três derrotas
56,25% de aproveitamento

2 comentários:

  1. Tem que falar pros jogadores do Cruzeiro, pra fazer a marcação olhando o adversário e não a bola. Nos jogos contra o Vitória, toda hora o Marinho ficava livre. No jogo contra o Flamengo, o Rever subiu livre várias vezes, até conseguir o gol. Será que isto é tão difícil assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rever subiu pq Bento mandou fazer marcação por zona em uma jogada que se marca homem a homem

      Excluir