20/01/2013

Especial: Pré-Libertadores

Tiago de Melo

Finalmente vai começar a Libertadores 2013. Ou ao menos sua primeira fase, conhecida no Brasil como Pré-Libertadores. E é hora de começarmos a conhecer as equipes dos países vizinhos que disputarão o torneio.

Dos brasileiros, quem enfrenta o adversário mais duro é o Grêmio. A LDU não é mais a equipe que venceu a Libertadores 2008 e a Sul-Americana 2009. Mas segue sendo uma equipe perigosa. Edgardo Bauza, campeão de 2008, é o treinador, e sabe utilizar como poucos a altitude de Quito.

A cidade se situa a 2.600 metros de altitude, o que não chega a assustar. Mas sob o comando de Bauza a equipe joga em velocidade e usa e abusa dos tiros de fora da área, cansando o adversário e aproveitando a trajetória irregular da bola na altitude. E no plantel há vários jogadores que participaram das conquistas anteriores, como Méndez, Araujo, Reasco, Urrutia e Vera.

Para o São Paulo a situação é menos complicada. O Bolívar tem um time fraco, cujo jogador mais conhecido do público brasileiro é Arce, atacante da seleção nacional e que jogou por aqui, inclusive no Corinthians. A equipe mais forte do país atualmente é o The Strongest, campeão dos dois torneios bolivianos de 2012. Cabe apenas ao tricolor paulista abrir na primeira partida uma vantagem suficiente para não passar sufoco na altitude.

Entre os confrontos que não envolvem brasileiros, o mais interessante envolve Defensor e Olimpia. Os violetas uruguaios não tiveram um bom Apertura 2012, mas foram vice-campeões da temporada 2011/2012, e contam com bons jogadores jovens, como o meio-campista Diego "Torito" Rodriguez. Já o Decano paraguaio não venceu nenhum dos torneios nacionais de 2012, mas possui muita tradição e jogadores de boa qualidade, como os atacantes Bareiro e Salgueiro.

O único clube argentino presente na primeira fase é o Tigre. Como viram os brasileiros na final da Sul-Americana, o Matador é uma equipe comum, de poucos recursos, que poucas chances tem de ir longe no torneio. Mas são favoritos a avançar à fase de grupos, dada a fragilidade muito maior de seu adversário. O Deportivo Anzoátegui, com apenas 11 anos de vida, conseguiu importantes conquistas na Venezuela, e pode dificultar as coisas para o Matador. Mas a eliminação do Tigre seria uma surpresa.

Há ainda o confronto entre Deportes Iquique e León, dois estreantes no torneio. Os mexicanos são favoritos, com sua equipe experiente que inclui nomes consagrados, como Rafa Marquez (ex-Barcelona) e Nery Castillo, ambos com longa trajetória na seleção nacional. Mas os chilenos pretendem chegar à fase de grupos ostentando jogadores experientes, como os argentinos Grabinski, Monje e Ereros.

Finalmente, o Tolima é franco favorito contra o Universidad Cesar Vallejo. Os colombianos, que eliminaram o Corinthians nessa mesma fase há dois anos, têm um time experiente, com jogadores como Otálvaro e Valencia. Os peruanos certamente se darão por satisfeitos ao jogar sua primeira Libertadores apenas 17 anos após sua fundação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário