10/04/2015


Sem calendário no segundo semestre do ano passado, equipe
antecipou o planejamento; vaga na Série D é meta cumprida

Vinícius Dias

No pé e na raça, como afirma a letra do hino criado há mais de quatro décadas, a Caldense fechou a primeira fase do Campeonato Mineiro no topo da tabela, com 25 pontos. Dona da melhor defesa do estadual, com apenas quatro gols sofridos em 11 jogos, a Veterana realizou a segunda melhor campanha de um time do interior desde 2004, quando foi adotado o atual sistema de disputa. A fim de desvendar o sucesso da equipe de Poços de Caldas, o Blog Toque Di Letra conversou com dirigentes e membros da comissão técnica alviverde.


Uma das razões dos ótimos números é o planejamento antecipado. Sem calendário no segundo semestre de 2014, a Caldense iniciou mais cedo a preparação para o Mineiro de 2015. Ainda em novembro, por exemplo, foi confirmado o retorno do técnico Léo Condé, que havia comandado o time no estadual passado. "Ele havia feito um trabalho muito bom, e nossa prioridade sempre foi tê-lo de volta. No futebol, todos dizem que técnico tem que ter trabalho em médio e longo prazo. Também pensamos desta maneira", destaca o vice-presidente Franco Martins.

Vista aérea do CT Ninho dos Periquitos
(Créditos: Site Oficial da Caldense/Divulgação)

A pré-temporada, iniciada em 1º de dezembro, foi realizada no CT Ninho dos Periquitos, em Poços. Com área de 28 mil metros quadrados, o local abriga dois campos, academia, salas de fisiologia e de fisioterapia. "Enfim, tudo que o jogador precisa para desenvolver um bom trabalho", observa Alex Joaquim, gerente de futebol do clube. Na retomada das atividades, Condé encontrou um elenco formado por uma mescla entre atletas que retornaram à equipe, caso do avante Luiz Eduardo, e caras novas, como Yuri, meia ex-Atlético, e o goleiro Rodrigo.

Entrosamento mantido

O camisa 1, por sinal, reencontrou na Veterana o comandante e quatro companheiros da campanha que levou o Tupi à fase quartas de final do Brasileiro da Série C em 2014. "Conseguimos trazer de volta nove atletas que tinham disputado o Mineiro no ano passado. A linha defensiva, com exceção do Rodrigo, é a linha titular do último ano, com André, Marcelo, Plínio e Rafael Estevam. Com a defesa arrumada, nós fomos ajustando o meio-campo e o ataque", analisa Léo Condé.

Léo Condé: peça-chave da Veterana
(Créditos: Marketing Caldense/Divulgação)

Os detalhes da formação do elenco resultaram em rápido entrosamento. Entre a segunda quinzena de dezembro e o mês de janeiro, o clube fez cinco jogos-treino, com três triunfos, um empate e apenas um revés. Na sequência, somou sete vitórias e quatro empates na primeira fase do estadual. "Nosso planejamento era fazer um bom Campeonato Mineiro para ter o calendário de 2015 cheio. Todos acreditaram nesse nosso projeto e se viram capazes para isso", fala o vice-presidente Franco Martins, satisfeito com os resultados alcançados.

Regularidade em campo

Neste sábado, às 16h, a Caldense enfrenta o Tombense, em Tombos. O jogo de volta será no Ronaldão, na próxima semana. Líder da primeira fase, o time de Poços de Caldas joga por dois empates ou combinação vitória e derrota com mesmo saldo de gols. O sonho do bicampeonato estadual é alimentado pela regularidade: a Veterana somou 77,7% dos pontos que disputou como mandante, e registrou um aproveitamento semelhante na condição de visitante: 73,3%.

Caldense surpreendeu trio da capital
(Créditos: Marketing Caldense/Divulgação)

O bom desempenho foi confirmado mesmo diante dos favoritos América, Atlético e Cruzeiro. "A receita é ter muita atenção na marcação. Não pode descuidar um segundo, porque são jogadores de extrema qualidade, e, quando tiver a posse de bola, buscar jogar, dar preocupação para esses adversários", conta Léo Condé. O técnico cita o exemplo do duelo com o Galo, no qual conquistou três pontos. "Lá em Poços, a gente conseguiu fazer uma marcação forte, um pouco mais à frente, mais alta, e tiramos a bola do Atlético".

Os planos para a Série D

Com vaga garantida na Série D, a Caldense terá pela frente um cenário diferente do vivenciado em 2014, quando foi a campo pela última vez no mês de abril. "A gente almeja conseguir uma classificação para a Série C. Vamos tentar manter a base do time que está disputando o estadual", afirma o gerente Alex Joaquim. Visando à competição, a diretoria planeja selar novas parcerias e ampliar as receitas, atualmente baseadas em cotas de TV e patrocínios pontuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário