27/04/2015


Apesar do aumento na arrecadação, despesas com o elenco
campeão saltaram na comparação com temporada anterior

Vinícius Dias

Em reunião na noite da última quinta-feira, o Conselho Deliberativo do Cruzeiro aprovou o balanço financeiro referente à temporada passada. A prestação de contas confirmou cenários antecipados pelo Blog Toque Di Letra ao longo dos últimos meses, como receita total superior a R$ 220 milhões e o aumento dos gastos com futebol. O clube celeste concluiu o exercício de 2014 com déficit de cerca de R$ 38,7 milhões - quase 70% superior em relação ao de 2013.


As receitas estreladas tiveram aumento de 18,7% na comparação com o ano anterior, fechando em R$ 223,1 milhões - que significaram R$ 203,1 milhões líquidos. O valor foi impulsionado, especialmente, por bilheteria e premiações. Conforme o Blog registrou em dezembro, o Cruzeiro foi o clube brasileiro que mais arrecadou com premiações em 2014. A Raposa faturou cerca de R$ 25,5 milhões por dois títulos, um vice e a participação na Copa Libertadores.

(Créditos: Anísio Ciscotto/Arquivo Pessoal)

No caminho inverso, os custos diretos com atividade esportiva profissional cresceram cerca de 23%, chegando a R$ 193,4 milhões. Destaque para o item gastos com pessoal, que inclui as despesas com a folha salarial. Na comparação com o ano do tricampeonato nacional, houve um aumento de quase 40%, ao ritmo do investimento crescente no futebol, símbolo da chamada 'era Mattos'.

Projeções para o balanço de 2015

As demonstrações não incluem as negociações de Éverton Ribeiro, Lucas Silva e Ricardo Goulart, cujos valores aparecerão no balanço de 2015. Na contramão da arrecadação com vendas, a conta de patrocínios e royalties será impactada pelo período sem parceiro master. A julgar pela base do último acordo, o clube deixou de faturar R$ 4,5 milhões no quadrimestre. Em termos de gastos com pessoal, de fevereiro e abril, o clube arcou com uma folha salarial superior à do último ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário