23/11/2015


Sistema defensivo supera negativamente marcas dos últimos
anos, mas jogadores têm desempenho individual reconhecido

Vinícius Dias

Com 61 gols marcados em 36 jogos, o Atlético ostenta o segundo melhor ataque da Série A, desempenho superado apenas pelo Corinthians, que balançou as redes 70 vezes nesse período. A vocação ofensiva, com um esquema marcado por pressão na saída de bola adversária e constantes subidas dos laterais, tem se traduzido, porém, em brechas na estrutura defensiva. Ao lado do São Paulo, o alvinegro ocupa o oitavo lugar na lista dos times mais vazados no torneio, com 45 gols.


Mais do que a queda de rendimento, os números indicam acentuação do desequilíbrio entre os setores nos últimos meses. Enquanto na primeira metade do torneio a equipe fez 33 gols e sofreu 18, em 17 rodadas do returno, já foram registrados 27 gols sofridos - 14 deles nos últimos seis embates - e 28 marcados. Se no primeiro turno o Atlético deixou o campo sem ser vazado em sete das 19 partidas, no segundo turno, por outro lado, sofreu pelo menos três gols em quatro das cinco derrotas.

Defesa atleticana foi vazada 45 vezes
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Embora tenha reconhecido que o ataque também vem falhando, o técnico Levir Culpi citou a necessidade de ajustes no sistema defensivo após o revés ante o São Paulo, na última quinta-feira. A título de comparação, a equipe sofreu dois gols a mais do que o lanterna Joinville. A duas rodadas do término da competição, o Atlético já superou negativamente os índices de 2012, quando foi vazado 37 vezes, e 2013 e 2014, edições em que sofreu 38 gols.

Sucesso individual

Embora coletivamente o desempenho esteja longe do ideal, do ponto de vista individual, dois defensores alvinegros têm motivos para festejar. O lateral-esquerdo titular Douglas Santos foi convocado por Dunga para os duelos com Argentina e Peru, enquanto o nome do zagueiro Jemerson foi incluído na lista para o jogo contra os peruanos. O cenário corrobora a declaração do capitão Leonardo Silva, que pontuou que o aproveitamento defensivo não se restringe ao goleiro e à zaga.

4 comentários:

  1. o vitor falhou muito, fica muito adiantado, o segredo do fábio é ficar em cima da linha, esse é o segredo de um bom goleiro, ninguém sabe, só eu.

    olha os gols que o galo tomou nas goleadas contra sport, santos...tudo culpa do vitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá doido? Se não fosse o Vitor teríamos tomados goleadas maiores!
      O erro é do Levir que não corrigiu, mas admitiu mais de uma vez os erros de posicionamento da defesa. Laterais subiam demais sem cobertura, a zaga era obrigada a sair pra fazer a cobertura e deixava o miolo aberto obrigando o goleiro a se adiantar.

      Excluir
  2. O Vitor entrega o jogo e o Levir leva a culpa, este presidente é indeciso. Se não vai ficar com o Levir demite ele hoje.

    ResponderExcluir
  3. Cada comentario idiota que não entende de futebol.O Vitor o maior culpado?Haaa faça-me o favor,vai comentar futebol de botão. O cara faz defesas incriveis que poderiam ter sido outra derrotas.Tudo falha de posicionamento da defesa e falha de cobertura nas subidas dos laterais.

    ResponderExcluir