05/01/2016


Após volta do Cruzeiro e saída do CEO Kalil, clubes-membros se
reúnem na sede do América à tarde; a disputa começa no dia 27

Vinícius Dias

A três semanas da rodada de abertura da Primeira Liga, os dirigentes dos clubes-membros vão alinhar na tarde desta terça-feira, em Belo Horizonte, os últimos detalhes para a realização do torneio. A reunião, que ocorrerá na sede do América, será a primeira após a saída de Alexandre Kalil do cargo de CEO e a volta de Gilvan de Pinho Tavares à presidência da entidade. A previsão nos bastidores é de que a pauta seja dominada por questões de cunho comercial.


Há algumas semanas Gilvan tem dito que a Liga tem tratativas avançadas com a Rede Globo visando à comercialização dos direitos de transmissão. Apesar disso, nos bastidores, o tom é de cautela. Três dirigentes ouvidos pelo Blog destacaram, por exemplo, que os valores das cotas ainda não foram definidos. Duas alternativas serão colocadas em pauta nesta tarde: divisão homogênea ou escalonada, conforme o modelo inglês, baseado na representatividade dos clubes.

Reunião da Primeira Liga em Porto Alegre
(Créditos: Rodrigo Fatturi/Flickr/Grêmio FBPA)

A composição administrativa da Primeira Liga é outro ponto em aberto. O mandato de Gilvan se encerrou oficialmente em dezembro. Alexandre Kalil deixou o cargo de CEO, tal como Mário Petraglia, nomeado co-presidente em novembro passado. Petraglia está no exterior e sequer participará da reunião desta terça, por exemplo. Recém-eleito presidente do Atlético/PR, Luiz Salim Emed representará o clube.

Flamengo ganha espaço

Nesse cenário, o Flamengo tem ocupado papel de destaque na entidade. Antes do anúncio do retorno do Cruzeiro - que teve o clube carioca como um dos principais articuladores -, o presidente Eduardo Bandeira de Mello chegou a coordenar uma reunião da Liga, no fim de dezembro, devido à ausência de Gilvan de Pinho Tavares.

Bandeira: novo protagonista da entidade
(Créditos: Site Oficial do Flamengo/Divulgação)

Após a saída de Alexandre Kalil, em especial, outro dirigente rubro-negro tem sido bastante ativo nos bastidores do grupo: o CEO Fred Luz. "De fato, o Flamengo está ajudando", reconheceu um interlocutor da Liga ao Blog, na noite de ontem, sem descartar a possibilidade de convocação de novas eleições internas.

Planejamento dos clubes

Com planejamentos bem diferentes, os 12 participantes da Primeira Liga enxergam a disputa de modos distintos, conforme apurou a reportagem. Flamengo e Figueirense, a princípio, falam em priorizar o torneio. América, Atlético/PR, Avaí, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro e Fluminense planejam usar força máxima nos estaduais e na Liga. Atlético/MG e Grêmio priorizarão a Libertadores, enquanto o Internacional, em busca do hexa gaúcho, põe o estadual em primeiro plano.

Dirigentes discutem hoje últimos detalhes
(Créditos: Mailson Santana/Flickr/Fluminense F.C.)

Entusiasta, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, defende que a Liga seja tratada como um fórum de debates, e não apenas como mais uma competição. "Para mim, vale muito mais esse debate político e cultural de mudança do futebol brasileiro, que se torne uma questão ideológica, de concepção de um modelo novo, do que propriamente o torneio", afirmou, antes da vinda a Minas. "Se as velhas causas e os velhos comportamentos dos clubes estiverem presentes, a Primeira Liga vai fracassar", concluiu o dirigente gaúcho.

Abertura da competição

Conforme a tabela divulgada no site oficial da entidade, a primeira rodada será disputada no dia 27 de janeiro.

Um comentário:

  1. Eu gostaria de ver um Campeonato Brasileiro com seleções por estado, montadas a partir dos clubes locais.

    ResponderExcluir