29/11/2013


Nova obra de Anderson Olivieri destaca 20 jogos históricos
que se eternizaram no imaginário do torcedor azul celeste

Vinícius Dias

De Joãozinho ao craque Alex, passando por personagens históricos como Palhinha e Elivélton. Da vitória sobre o Santos, que valeu a conquista da Taça Brasil de 1966, à tríade de goleadas ante o rival Atlético, em 2008, 2009 e 2011. São momentos mágicos que, em alusão ao hino do clube, o escritor Anderson Olivieri eterniza nas 'páginas heróicas e imortais' de 20 Jogos Eternos do Cruzeiro.

A narrativa, conforme Anderson destaca ao Blog Toque Di Letra, ainda explora detalhes do cenário das partidas. "O jogo Cruzeiro 3 x 2 Santos, em 7 de dezembro de 1966, por exemplo, ocorre no mesmo dia em que o AI-4 é instituído no Brasil. Então, trouxe esse contexto do país, para dar clima ao jogo", observa. "Minha intenção foi sempre trazer aspectos pré e pós-jogo. Há, portanto, muitos aspectos dos bastidores e extracampo", destaca.

De Série A: 6 a 1 é capítulo do livro
(Créditos: Douglas Magno/Vipcomm)

Para selecionar as 20 partidas, o autor teve o auxílio de cruzeirenses notáveis, como Alberto Rodrigues, Fernando Rocha, Samuel Rosa e Bruno Vicintin. "Certamente ficaram 'partidaças' do clube de fora da lista. Já fui cobrado por alguns ex-jogadores, sobre jogos épicos que não entraram. Nonato foi um deles. Reclamou ao não ver o Cruzeiro 5 x 3 Botafogo, de 1995, na lista dos vinte. E dou razão a ele", fala Anderson. "Mas posso garantir que todos os 20 jogos eleitos são, de fato, eternos na memória dos torcedores", diz.

Uma obra para a história...
(Créditos: Divulgação/Maquinária)
Depois de publicar o livro Anos 90: Um Campeão Chamado Cruzeiro, em 2011, o autor voltou a viver emoções especiais na produção do novo livro. "Além de conhecer, eu pude passear por décadas áureas do Cruzeiro e desfrutar da história de conquistas e vitórias", explica Anderson.

Fase de pesquisa

Antes mesmo de ganhar forma no papel, a história fora construída em sua mente. Após várias entrevistas, consultas a DVD's e jornais. "Ouvi, por exemplo, Dona Salomé e César Masci, além de ex-jogadores", conta.

O livro, que também traz um caderno especial de fotos e caricaturas de ídolos da Raposa, faz parte da coleção 'Memória de Torcedor', da Editora Maquinária. O prefácio é de autoria do renomado jornalista Paulo Vinícius Coelho, da ESPN. Alex, camisa 10 do time campeão brasileiro em 2003, assinou a contracapa. As orelhas ficaram a cargo de Cláudio Arreguy, do Estado de Minas.

Lançamento em BH

O lançamento oficial do livro vai acontecer no próximo sábado, dia 30 de novembro, no Boi Lourdes da Savassi, a partir de 11h30. Editado em 176 páginas, 20 Jogos Eternos do Cruzeiro chega às livrarias ao preço de R$ 36,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário