28/05/2015

Apoio de mais, time de menos

Vinícius Dias

Nas três melhores exibições neste semestre - diante do Atlético na Arena Independência; do São Paulo no Mineirão; e do River Plate no Monumental de Nuñez -, o Cruzeiro teve menos posse de bola. A proposta de Marcelo Oliveira passava menos pelo jogo trabalhado, marca de seus times, mais pela velocidade. Pouco para o bicampeão nacional. Mas parecia suficiente para, após a vitória na Argentina, selar a classificação à semifinal da Copa Libertadores deste ano.


A menos que o River Plate fizesse um jogo perfeito. Como foi. No mesmo dia em que a Raposa fez o pior jogo no ano. O time que, em média, havia finalizado uma vez a cada 12 passes trocados na ida e a cada 11,7 ante o São Paulo, há 14 dias, precisou de 20 nessa quarta-feira. Não porque se propôs a trabalhar a bola como os argentinos, que chutaram ao gol dez vezes e marcaram três gols, trocando 218 passes, segundo o Footstats. Mas, sim, por não saber o que fazer com ela nos pés.

River teve atuação perfeita no Mineirão
(Créditos: Gualter Naves/Light Press)

Mesmo com apoio de mais dos torcedores - e o maior público de 2015 no estado -, o Cruzeiro foi um time de menos, a exemplo da fase de grupos. De menos inspiração, menos organização tática, menos qualidade, menos dedicação. Reflexo de um clube que fora de campo entendeu de menos o espírito da Libertadores. E que, após perder peças importantes do grupo campeão, contratou três laterais-esquerdos, mais quatro atacantes e não encontrou um meia em cinco meses.

O revés ante o River marca o fim de um semestre malsucedido.
Em que o favorito Cruzeiro teve apoio de mais, time de menos!

Um comentário:

  1. Inicialmente, gostaria de parabenizar o jornalista Vinicius Dias pelo sucesso do seu Blog, sucesso este reconhecido pelo Portal UAI, que, agora passa abrigá-lo.
    Quanto ao Cruzeiro, sinceramente, não entendí bem o que aconteceu neste último jogo com o River. Não é culpa do Marcelo. Faltou "brilho" ao time. Faltou atenção, empenho. O time, simplesmente, não se ligou. Pareceu confiar demais num resultado positivo. O River, que não tinha essa confiança, JOGOU P'RA GANHAR. Muito atento, o tempo todo, com objetivo claro, o River ganhou e mereceu! Parabéns ao River!

    ResponderExcluir