25/05/2015

Os heróis, o futebol e a história

Vinícius Dias

A história, como registra a célebre frase de George Orwell, é escrita pelos vencedores. Em casos como os vividos nos dois últimos dias em terrenos espanhóis e ingleses, no entanto, é possível afirmar que ela é narrada do ponto de vista dos heróis. Heróis que não somente ajudam a escrevê-la, como também reescrevem-na. Com a chuteira nos pés e gols, o principal substantivo do futebol.


Como os três anotados por Cristiano Ronaldo, que encerrou a temporada com 61 - 48 deles na liga local, em 35 partidas. Com a camisa da equipe madrilenha, desde 2009/2010, já foram 313 gols, dez a menos que Raul, o principal goleador merengue. Números alavancados pelos 26 hat-tricks na história da liga, contra 24 de Messi.

Xavi: a lenda blaugrana se despede
(Créditos: Miguel Ruiz/FCB/Divulgação)

Como os dois da lenda Xavi com a camisa do Barcelona em La Liga deste ano - e os 116 que passaram pelos pés do volante em 505 exibições ao longo de 17 edições. Na última temporada no clube blaugrana, a primeira após herdar a faixa de capitão de Carles Puyol, a chave de ouro: campeão nacional e finalista da Liga dos Campeões.

Com a marca dos heróis

Por que não registrar os sete de Drogba na temporada que rendeu ao Chelsea o quarto troféu da Premier League nos últimos 11 anos? Todos com o marfinense, herói na Liga dos Campeões 2011/2012, em campo. Didier, que, aos 37 anos, deu adeus ao clube pela segunda vez. Desta, em definitivo, nos braços dos companheiros em Stamford Bridge.

Drogba: história com a camisa azul
(Créditos: Chelsea F.C./Divulgação)

E o primeiro de Jonás Gutiérrez pelo Newcastle na temporada? Dois anos após o diagnóstico de câncer nos testículos, menos de três meses após voltar aos gramados e na provável despedida do time inglês. Tento que, somado à assistência para o gol de Sissoko, transformou o argentino em herói da permanência do alvinegro na elite.

Seja Cristiano Ronaldo, Xavi, Drogba ou Jonás Gutiérrez.
Antes do ponto final, sempre há chance de fazer história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário