11/08/2016


Nationalelf e atacante Nils Petersen, que marcou cinco gols
em 11 a 0 ante Fiji, alcançaram marcas históricas no estádio

Vinícius Dias

Algoz da seleção brasileira na semifinal da Copa do Mundo de 2014, duelo que marcou o maior revés da história canarinho e o maior público pagante registrado no Mineirão desde a reabertura, em 2013, a Alemanha voltou a fazer história no Gigante da Pampulha nessa quarta-feira. Com o triunfo diante de Fiji, por 10 a 0, em confronto válido pelo grupo C do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos, a Nationalelf escreveu mais dois recordes no gramado do novo Mineirão.

Petersen: cinco gols no triunfo
(Créditos: Mineirão/Agência i7)

O placar final de 10 a 0 diante da seleção do país da Oceania, lanterna da chave, garantiu à seleção comandada por Horst Hrubesch a maior goleada do estádio no período pós-reabertura, por exemplo. Considerados os 51 anos de história, o recorde pertence ao Cruzeiro. Em 1980, o time celeste venceu o Flamengo, de Varginha, por 11 a 0, em jogo válido pela primeira fase do Campeonato Mineiro.

Tarde de Nils Petersen

Ao balançar as redes por cinco vezes nessa quarta-feira, o camisa 18 Nils Petersen também fez história. O centroavante, que atualmente defende o Freiburg, da Alemanha, foi o primeiro jogador a marcar cinco gols em uma partida no novo Mineirão e, ainda, o primeiro estrangeiro a registrar esse feito na história do estádio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário