04/08/2016


De promessas a multicampeões, quase 150 atletas treinam na
UFJF; ensinamentos diários e materiais ficarão como herança

Vinícius Dias

Principal cidade da Zona da Mata mineira, Juiz de Fora tem respirado ares olímpicos. Equipes de atletismo de sete países escolheram a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) como cenário para a etapa final de treinos para os Jogos Rio 2016. De promessas a campeões olímpicos, quase 150 atletas usam as instalações da Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid). Quando eles embarcarem para o Rio de Janeiro, restará à cidade um legado de intercâmbio entre atletas e alunos de várias áreas, além de materiais utilizados na preparação.


O primeiro país a ter representantes em solo juiz-forano foi a China. Ding Chen, que ganhou o ouro na marcha atlética masculina (20 km) na edição de Londres, em 2012, chegou à cidade no dia 22 de julho. A delegação - composta por 53 atletas e 54 membros da comissão técnica - conta com outros cinco medalhistas olímpicos. Entre as atletas está Zhang Wenxiu, que conquistou bronze no lançamento de martelo feminino nos Jogos de Pequim, disputados em 2008.

Chen, à esquerda: recordista olímpico
(Créditos: Caique Cahon/UFJF/Divulgação)

Os últimos a deixar a cidade situada na Zona da Mata serão os eslovacos, que têm embarque rumo ao Rio de Janeiro programado para o dia 17 de agosto. A delegação do país em Juiz de Fora é formada por 30 membros, somando 15 atletas e 15 profissionais da comissão técnica. O destaque é Matej Tóth, atual campeão mundial na marcha atlética masculina (50 km). Um dos mais experientes da equipe, Tóth vai disputar as Olimpíadas pela quarta vez na carreira.

Quase 150 atletas em ação

Mesmo com grupos menores, Estados Unidos, Catar e Estônia trouxeram referências a Minas Gerais. Um exemplo é o estadunidense Ashton Eaton, do decatlo: bicampeão mundial, dono do recorde mundial e ouro olímpico em Londres. Também nos Jogos de 2012, o catarense Mutaz Barshim foi bronze no salto em altura. A delegação estoniana, na cidade há dois dias, tem Rasmus Mägi como principal nome. O atleta foi vice-campeão europeu dos 400 metros com barreiras, em 2014.

Ashton Eaton: ouro nos Jogos de 2012
(Créditos: Twin Alvarenga/UFJF/Divulgação)

Com 19 atletas em Juiz de Fora, a Polônia tem como destaque Piotr Lisek, bronze no salto com vara no Mundial de Atletismo, em 2015. A delegação do Canadá tem 68 membros, com 35 competidores e 33 profissionais da comissão técnica. Os principais atletas são Derek Drouin, atual campeão mundial e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de 2012 no salto em altura, e Brianne Theisen-Eaton, do heptatlo, que ficou com a medalha de prata nos últimos dois mundiais.

'Herança' para Juiz de Fora

A passagem das delegações pela UFJF ao longo de cinco semanas deixará um importante legado. "O maior objetivo da universidade é a capacitação dos alunos. (Nos treinamentos), eles têm uma sala de aula aberta com os principais atletas do mundo", afirma o diretor da Faefid, Maurício Bara, ao Blog Toque Di Letra. "A gente teve, também, a contrapartida de alguns materiais da sala de peso, que foram adquiridos e estão sendo utilizados por eles, mas ficarão aqui", acrescenta.

Brianne: canadense é ícone do heptatlo
(Créditos: Twin Alvarenga/UFJF/Divulgação)

Ainda no contexto pré-olímpico, as equipes estrangeiras são parceiras da UFJF na organização do Congresso de Ciência do Esporte, que se encerra nesta quinta-feira. Ao todo, oito atletas e dez integrantes das comissões técnicas participam do evento. O congresso, com 400 vagas preenchidas, reúne alunos de Educação Física e de várias outras áreas, além do público externo. "Tentamos dar a oportunidade para todo mundo", destaca Bara, diretor da Faculdade de Educação Física e Desportos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário