14/11/2016


Caixa pretende renovar, mas aguarda definição de orçamento
para avançar negociações; diretor garante que há alternativas

Vinícius Dias

Trabalhando nos bastidores para a próxima temporada, o Cruzeiro já tem quatro espaços de seu uniforme negociados. Em relação às empresas que atualmente estampam suas marcas, apenas Caixa e Tim não têm presença garantida em 2017. Dirigentes do banco estatal já sinalizaram ao clube celeste o interesse em renovar o contrato - firmado em janeiro, o atual se encerra em 31 de dezembro -, mas aguardam a confirmação do orçamento para que as tratativas avancem.


"Estamos negociando, mas o orçamento de investimentos da Caixa para o ano que vem ainda não está definido", afirma ao Blog Toque Di Letra o diretor comercial do Cruzeiro, Róbson Pires. Ao longo desta temporada, o banco estatal investiu mais de R$ 130 milhões em patrocínios a clubes das Séries A e B. A Raposa faturou R$ 12,5 milhões, tal como o rival Atlético. Quanto aos detalhes de um possível novo contrato, o dirigente reforçou a indefinição. "Está em aberto".

Coleção de uniformes lançada neste ano
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

No ano passado, à espera de um acordo com a Caixa, o clube ficou quase nove meses sem exibir a logomarca de um patrocinador no espaço mais nobre de sua camisa. Para 2017, embora ressalte que a preferência é da atual parceira, a diretoria monitora cenários alternativas. "O clube tem conversas normais de mercado com outras empresas. Há interessados em fazer esse tipo de investimento (patrocínio master) no Cruzeiro", confirma Róbson Pires à reportagem.

Parcerias em longo prazo

Quatro marcas estão garantidas em 2017: Super 8, Vilma, Supermercados BH e Cemil. Os contratos com as duas últimas estavam perto do fim e, conforme revelou o diretor, foram renovados recentemente. Com vínculo apenas até janeiro, a Tim negocia a prorrogação. "Temos desenvolvido um trabalho para que nossos patrocinadores permaneçam em médio e longo prazo", comemora Pires, ainda citando a Umbro, fornecedora de materiais que tem contrato até o fim de 2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário