08/10/2019

Mineiro: TV quer grupos e dois turnos em 2020

Vinícius Dias

Depois da volta das quartas de final em 2018, o Campeonato Mineiro pode ter nova alteração no formato para a próxima temporada. Nos bastidores, a expectativa é de que a detentora dos direitos de transmissão formalize no arbitral, agendado para o próximo dia 29, a proposta de disputa em dois turnos, semelhante à adotada no Carioca. A fórmula esboçada teria pelo menos 17 datas, uma a mais do que as 16 reservadas pela CBF no calendário oficial para 2020, divulgado na última semana.

Mineiro pode ter novo formato em 2020
(Créditos: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.)

A intenção da TV é padronizar o formato dos estaduais de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, considerados as três principais alternativas ao Paulistão na grade até abril. Com isso, os 12 clubes do módulo I seriam divididos em dois grupos de seis, enfrentando equipes do próprio grupo no primeiro turno e adversários do outro grupo no segundo turno. Ao fim de turno e returno seriam disputadas semifinais e finais em jogo único. Os campeões dos dois turnos fariam a decisão em ida e volta.

Batalha entre interior e capital

Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, diante do sistema de pesos do arbitral - de 12 a 1, do atual campeão ao vice do último módulo II, respectivamente -, a mudança do formato dependerá de adesão maciça do interior, a exemplo do que ocorreu na aprovação da volta das quartas de finais, em 2017. Cruzeiro, Atlético e América, que somam 33 votos contra 45 do interior, inicialmente se opõem a mais um aumento no número de datas. O Mineiro distribuirá cerca de R$ 40 milhões em cotas em 2020.

Um comentário:

  1. Tenho uma proposta de formato para o Campeonato, tendo como base os vários comentários percebidos nas redes sociais e rodas de amigos sobre a valorização (ou não) do nosso Camp. Mineiro.

    O calendário de futebol brasileiro, infelizmente como sabemos, possui um grave problema com relação as datas: temos jogos demais, para datas de menos. Diante desse cenário, percebe-se, por vezes, uma preferência por partes de alguns times por competições de porte nacional ou internacional deixando o Campeonato estadual em 2º(ou até 3º) plano.

    Além disso, percebemos que os times do interior, normalmente, acabam assumindo um papel secundário em relação aos times da capital: os títulos mineiros têm se concentrado em revezamento nos times da capital. Raras as vezes, surgem times que surpreendem e conseguem feitos inusitados nos times ditos "grandes".

    Diante dessa introdução e considerando os atuais 40 filiados a FMF (contando os atuais MÓDULOS 1 e 2 e SEGUNDA DIVISÃO), proponho um novo modelo:

    MÓDULO 1

    1) O Módulo 1 passaria a ter 16 times (4 a mais em relação aos 12 atuais) que seriam divididos em 4 grupos de 4 times cada.

    2) Cada grupo teria jogos em ida e volta, somando-se 6 jogos na primeira fase.

    3) Os 2 primeiros de cada grupo se classificariam para a 2ª fase, (mata-mata), sendo quartas, semi e final feitas em jogos de ida e volta. Todos os confrontos das quartas e das semi seriam definidos em sorteio.

    4) Com isso teríamos, ao todo, 12 confrontos para os times que chegassem a final do campeonato (um jogo a mais do que a atual 1ª fase do Campeonato Mineiro).

    5) Os 4 times de pior aproveitamento seriam rebaixados para o Módulo 2 do Mineiro;

    MÓDULO 2

    1)Para o Módulo 2, a proposta é igual ao Módulo 1, também com 16 times. Nesse caso, os times que chegassem às semifinais do Módulo 2, teriam garantido o acesso ao Módulo 1, bem como os 4 times de piores aproveitamentos na fase de grupos seriam rebaixados para o Módulo 3 (novo nome para a 2ª Divisão).

    2) Aqui também, os 3ºs e 4ºs dos grupos disputariam a Taça Minas Gerais.



    MÓDULO 3 (Novo nome para a 2ª Divisão)

    1) O Módulo 3 seria composto pelos 8 times restantes em formato de pontos corridos com jogos de Ida e Volta. Os 4 melhores colocados garantem acesso ao Módulo 2.

    2) Se houverem novos filiados ao longo do tempo, seriam inseridos nessa estrutura até que consigamos atingir estrutura semelhante aos Módulos 1 e 2.



    TAÇA MINAS GERAIS

    A Taça Minas Gerais seria um torneio paralelo ao Campeonato Mineiro, buscando valorizar ainda mais os times do interior. Seria disputado por 16 times (3ºs e 4ºs cada grupo tanto do Módulo 1 quanto do Módulo 2) disputando mata-mata em oitavas, quartas,semi e finais com jogos de Ida e Volta (algo semelhante ao que é a Copa do Brasil).



    Com essa proposta, alguns pontos levantados na introdução acima seriam contemplados:

    - Redução do número total de jogos por time e com isso diminuição do desgaste dos jogadores;

    - Ampliação das potencialidades dos times do interior, bem como aumento das possibilidades de alcançarem posições mais superiores no campeonato, devido aos possíveis chaveamentos sorteados;

    - Incentivo aos times para buscarem a vitória, visto que a chance de classificação para a fase de mata mata torna-se mais acessível com uma ou duas vitórias.

    - O aumento e valorização dos times do interior se faria notável mais uma vez, visto que com o aumento do número de times no módulo 1, mais times teriam a condição de estar na elite do Campeonato, da mesma maneira que mais times iriam participar dos módulos inferiores.



    Como você Vinícius está na imprensa, talvez consiga levar essa proposta aos cabeças da Federação ou até mesmo para a TV que compra os direitos.

    ResponderExcluir