18/09/2014


Com 171 partidas com a camisa do Galo, camisa 3 se aproxima
de recorde que, atualmente, pertence ao companheiro Réver

Ricardo Diniz

A princípio, ele quase se tornou vilão na campanha da conquista da Copa Libertadores, em 2013, depois de ter cometido pênalti nos acréscimos da partida contra o Tijuana. Um gol àquele momento confirmaria a eliminação alvinegra. Mas o goleiro Victor defendeu a cobrança de Riascos e permitiu que o Atlético avançasse no torneio. Depois, na decisão diante do Olimpia, Leonardo Silva se transformou em herói, marcando o gol mais importante de sua carreira.
                                                 

Quando o placar do Mineirão mostrava 1 a 0 para o Galo - que havia sido derrotado no duelo de ida, em Assunção, por 2 a 0 -, o camisa 3 marcou, de cabeça. Com o resultado, o jogo foi para a prorrogação e, na sequência, para a disputa por pênaltis. Na memorável noite de 24 de julho de 2013, Leonardo Silva entraria, para nunca mais sair, para a história do campeão Clube Atlético Mineiro.

Leonardo Silva: em busca de recorde
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Desde que chegou ao clube, vindo do arquirrival Cruzeiro, Leonardo Silva disputou 171 partidas com a camisa alvinegra e fez 18 gols. Número que coloca o atual capitão na lista de defensores que mais marcaram gols pelo clube mineiro. À frente de Leonardo aparecem o recordista Réver, com 22 gols, Luizinho, que marcou 21 vezes; e William de Assis, que balançou as redes em 19 ocasiões.
                   
Foco no coletivo

Aos 35 anos, ele põe o sucesso coletivo à frente do recorde. "Não estou preocupado com isso, não. Estou preocupado em sempre, devagarzinho, ajudar o Atlético quando ele precisar. Esse é meu interesse. Acho que as coisas vão acontecendo naturalmente, sem pressão", afirmou o camisa 3, deixando claro o desejo de renovar seu vínculo com o clube. "Ficarei mais tempo no Atlético".

Nenhum comentário:

Postar um comentário