03/09/2014


Em exclusiva ao Blog Toque Di Letra, ex-presidente comenta
boa fase do clube, mandato no Senado e não descarta retorno

Vinícius Dias

Durante quatro mandatos - entre 1995 e 2002 e de 2009 a 2011 -, Zezé Perrella conquistou 17 títulos à frente do Cruzeiro. Os últimos 32 meses, porém, marcaram o distanciamento do dia a dia do clube. "Fiz essa opção quando fui para o Senado, eu queria fazer um mandato de acordo com as expectativas dos mineiros". De Brasília, o ex-presidente tem aprovado o trabalho de Gilvan de Pinho Tavares, que assumiu em 2012, depois de ter seu apoio nas eleições de 2011. "Deixei o Cruzeiro em boas mãos", afirma ao Blog Toque Di Letra.


Pela primeira vez desde que deixou o comando, contudo, Zezé hesita em descartar a possibilidade de retornar ao cargo. "Tenho mais quatro anos e meio como senador. No futuro, pode ser que eu volte". Perguntado sobre as eleições do clube, que acontecem em outubro, garante apoio ao velho aliado. "No momento, eu acho que o melhor candidato para o Cruzeiro é o próprio Gilvan, que está indo bem", pontua Perrella, dizendo ser do grupo político do atual presidente.

Perrella: mandato até 2018 no Senado
(Créditos: José Cruz/Agência Senado)

A avaliação de Zezé Perrella é balizada, em especial, pelo longo período de convívio com o atual mandatário, que, além de vice-presidente, foi diretor-jurídico do clube azul estrelado durante sua gestão. "Gilvan é um homem que tem uma história junto ao clube e é apaixonado por futebol, o que é mais importante. Eu esperava isso e fico muito orgulhoso de ter indicado uma pessoa que está tendo sucesso", observa.

Cruzeiro rumo ao tetra

Desde que assumiu a presidência da Raposa, Gilvan de Pinho Tavares fez poucas mudanças nos bastidores. A maior novidade foi a troca de Dimas Fonseca por Alexandre Mattos na diretoria de futebol, ainda em 2012. Em campo, o dirigente tem alcançado resultados positivos. Confiante, Perrella acredita em uma nova conquista ao fim desta temporada. "O Cruzeiro vai ser campeão brasileiro neste ano, tenho certeza disso, graças ao trabalho que ele (Gilvan) vem fazendo".

Zezé: 17 títulos à frente do Cruzeiro
(Créditos: Washington Alves/Vipcomm)

Na opinião do senador, um dos pontos-chave para o bom momento foi o aumento na arrecadação do clube celeste. "Na minha época, tínhamos um contrato de R$ 20 milhões com a Globo. Esse contrato, hoje, é de R$ 60 milhões", analisa. "Tivemos o período em que o Mineirão ficou fechado. Em Sete Lagoas, as rendas praticamente não existiam. E um ano antes disso, havíamos lançado o sócio-torcedor e chegamos a ter 17 mil sócios. Com o advento do Mineirão novo, o clube alcançou, hoje, mais de 60 mil sócios", completa Zezé.

SAUDADES - Ver o Mineirão cheio em dias de grandes duelos. Para o ex-presidente, sinônimo de ótimas lembranças. "A torcida do Cruzeiro é uma coisa fantástica... Se eu tenho, hoje, saudade de alguma coisa de futebol, é dessa torcida apaixonada, a quem devo muito, inclusive minha projeção política", afirma o senador mineiro. "Hoje, o Cruzeiro é referência no Brasil, graças à sua torcida".

A fase positiva da Raposa, prestes a confirmar participação em mais uma edição da Copa Libertadores, possibilita a Zezé Perrella sonhar com voos mais altos. "Nós já temos quatro Copas do Brasil e vamos para o quarto Campeonato Brasileiro, que tenho certeza de que o Cruzeiro vai ganhar, mas ainda falta o Mundial, o único título que o clube não possui", diz. "É o sonho de todo cruzeirense".

2 comentários:

  1. Perrellas, 17 anos na presidência e 22 títulos, entre eles, 1 Libertadores, 3 Copas do Brasil, 1 Brasileiro, 2 Sul Minas, 1 Recopa, 1 Copa Centro Oeste e em 2003 conseguiu a Tríplice Coroa, além dos títulos ele elevou a estrutura do Cruzeiro com um dos CT's mais modernos do país, a Toca II, e também responsável pela sede Administrativa do Barro Preto. Entendo os motivos de quem não quer ele de volta, pois teve vários erros também, mas respeitem e sejam gratos pela gestão mais vitoriosa, em termos de títulos, do Cruzeiro.

    ResponderExcluir