23/02/2017


Embora tenha estampado a logomarca do banco nos primeiros jogos
da temporada, clube celeste ainda negocia a renovação do contrato

Vinícius Dias

Embora tenha estampado a logomarca da Caixa em seu uniforme nas primeiras partidas desta temporada, o Cruzeiro ainda não sacramentou a renovação do contrato de patrocínio com o banco estatal. As negociações entre as diretorias, no entanto, estão encaminhadas e devem ter um desfecho positivo nas próximas semanas. Depois disso, os detalhes serão publicados no Diário Oficial da União.


Apesar de se tratar de uma renovação, o novo contrato terá novidades na comparação com o anterior. Uma delas é a relação entre resultados e valor recebido. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o clube celeste teve inicialmente a sinalização da manutenção do aporte de R$ 12,5 milhões anuais, mas com R$ 11 milhões fixos e R$ 1,5 milhão a título de premiação caso sejam cumpridas metas em campo. 

Cruzeiro negocia renovação com a Caixa
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Sem confirmar os valores do acordo, que ainda não está assinado, o diretor comercial do Cruzeiro, Róbson Pires, ratificou que parte das cifras estará atrelada ao desempenho. "Dentro dessa nova sistemática apresentada, (há isso)". Propostas feitas recentemente a outras equipes e os números da renovação com o Flamengo reforçam a tendência de que o bônus represente de 10% a 20% do montante dos novos contratos.

Exposição nas redes sociais

No momento, o clube celeste e a Caixa ajustam os últimos detalhes da renovação. "As contrapartidas do contrato ainda estão sendo definidas. Nós estamos na (fase de) revisão final", detalha Róbson Pires. A reportagem apurou que outra novidade para esta temporada está relacionada às redes sociais, com a garantia de maior exposição da logomarca do banco estatal nas ações realizadas pela Raposa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário