18/11/2017

Respeito é bom e a torcida do Cruzeiro exige!

Douglas Zimmer*

Salve, China Azul!

Estão nos devendo explicações. O Cruzeiro precisa decidir de que lado está: se está do lado de sua história vitoriosa ou de trajetórias pessoais. Quando menciono o nome do clube, me refiro às pessoas que respondem por ele e, em última análise, ocupam, ocuparam ou ocuparão os mais altos postos da diretoria celeste. O torcedor, ao contrário do que indicam os bons modos com o maior interessado nos assuntos inerentes ao clube, é quase sempre o último a saber e, normalmente, fica sabendo dos fatos por terceiros.


Bem, vamos lá! O assunto mais comentado nos últimos dias e, agora oficializado, foi a repentina venda de Diogo Barbosa ao Palmeiras. Quem me acompanha sabe que não sou de idolatrar jogadores, muito menos colocá-los acima dos interesses do clube. Entretanto, o mais inquietante nesse imbróglio todo foi a falta de transparência, principalmente, com a torcida. Primeiro foi o jogador desabafando ao vivo depois da vitória diante do Fluminense. Depois, Mano Menezes dizendo que não havia problema no caso. Por último, mas não menos importante, as especulações começaram a aparecer e, em questão de dias, Barbosa já é reforço anunciado pelo alviverde paulista.

Diogo Barbosa: de titular a ex-Cruzeiro
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Tudo bem. Vendas acontecem. O cenário praticamente exige isso. Mas por que agora? Por que reforçar um rival direto na briga pelas principais competições do ano que vem? Como as finanças de um clube que foi recentemente bicampeão brasileiro - e negociou os protagonistas - chegam ao cúmulo de gerar atrasos? São muitas as perguntas. Poucas - e evasivas - as respostas. A direção que vai deixar o clube ao fim do ano diz que o investimento valeu a pena, tendo em vista os títulos conquistados, e que vai fazer o que for preciso para honrar seus compromissos antes de deixar o posto. Quem está em vias de assumir fala pouco porque alega que até agora quem está à frente das tratativas é a atual gestão.

O nome do Cruzeiro está em jogo

Mas, afinal de contas, não há diálogo no Cruzeiro? Que a torcida recebe pouca ou quase nenhuma satisfação do que é feito com o dinheiro do clube, isso não é novidade. Mas me espanta o fato de que a chapa vencedora da eleição para tomar conta de um dos maiores clubes do Brasil e o pessoal que está deixando tais cargos simplesmente não tenham conversado para tentar fazer um balanço da gestão que se vai e planejar a que está chegando. É o nome do Cruzeiro que está em jogo, não importa se quem vai assumir é da situação, da oposição ou se é absolutamente centrista. O que importa é que o Cruzeiro Esporte Clube seja sempre o maior beneficiado por qualquer decisão.

Diretoria deixará dívidas e ações na Fifa
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Eu não entendo nada de mercado futebolístico. Nada. Prefiro assim. Deve haver muita coisa que nós, meros torcedores, não sabemos e sequer sonhamos em saber. Mas uma coisa é certa: um clube do tamanho do Cruzeiro não pode ser gerido de qualquer jeito, arriscando a sanidade financeira e, o que é muito pior, a honra construída durante décadas de trabalho árduo. Vocês não fazem ideia de como as notícias sobre dívidas e ações na Fifa me incomodam. Cerca de R$ 50 milhões. Atletas que nunca jogaram e que nunca vão jogar pelo Maior de Minas gerando dívidas estratosféricas. É um absurdo.

Enfim, gosto de sentar e escrever sobre futebol. Sobre jogadores, jogadas, vitórias, reclamar de derrotas e empates, etc. Mas não tenho conseguido nem me concentrar nos jogos. Esse caos nos bastidores está me deixando muito preocupado. Espero que realmente seja exagero meu, como já me sugeriram alguns. Torço para que, antes tarde do que nunca, as cabeças pensantes do Cruzeiro se reúnam e entrem em consenso em prol da instituição. Deixem clubismo, paixão e coração para a torcida. Não esqueçam contratos em lugar algum. Planejem o futuro. Ah… e, se der, tentem nos avisar sobre qualquer problema antes que fiquemos sabendo pelos outros.

Força, Cruzeiro!

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!

14 comentários:

  1. E a gente ouve por aí que torcedor não precisa se preocupar com finanças do time, que isso é tarefa pros dirigentes. "Torcedor tem que saber de título"; "Time tem que formar dívida para ganhar" e outros são algumas das falácias por aí.
    3 títulos nacionais vieram juntamente com $50M em dívidas pra esse clube. A questão agr é, o que vem depois? Onde essa crise vai terminar? Não estou muito otimista com as respostas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A situação financeira do clube é boa. Essa conversa de divida é estratégia das duas diretorias. Se o Cruzeiro anunciar que não deve nada e que tem muita grana sobrando, o preço das contratações vão dobrar e os agentes de jogadores vão deitar e rolar.

      Excluir
    2. Luiz, a situação financeira é boa aonde cara pálida?Times e mais times pedem a FIFA os pagamentos de jogadores, jogadores que ja falaram que teve atraso de pagamento, vendas desesperadas pra tapar buraco de divida, Minas Arena cobrando e tu acha que a situação tá boa??????? Ahhhh pelo amor de DEUS!!!

      Excluir
  2. Gilvan, apesar dos títulos, estes que vieram somente quando ele se cercou de pessoas que entendem de futebol (Mattos e Tinga), é o pior presidente que o Cruzeiro já teve. Os fatos recentes mostram isto. Dívidas não pagas, xompra de jogadores ruins a preço que não valiam, atraso nos salários, etc. Espero sinceramente que a próxima gestão saiba como resolver isto e devolva a credibilidade que o Cruzeiro sempre teve.

    ResponderExcluir
  3. É obrigação da atuação diretoria, todos sem exceção, convocar a imprensa ou mesmo os torcedores para as devidas explicações.
    O clube não é propriedade deles e é fundamental que haja explicações e clarezas em tudo.

    ResponderExcluir
  4. Carentes de quê? Acabamos de ganhar o penta da copa do Brasil, o jogo do nosso time é um dos melhores do atual futebol brasileiro… Estamos Carentes de quê? Somos uma torcida exigente que chia diante do primeiro boato, da primeira dificuldade, mas tem coragem de abandonar o programa sócio torcedor e de uma certa forma deixar o clube em dificuldades. Vamos parar de chororô e apoiarmos de verdade o nosso time, um dos maiores e mais conhecidos clubes do pais e do planeta, acostumado a grandes e perenes conquistas, não a lampejos de grandeza. Não podemos nos nivelar por baixo como que a ‘grande’ imprensa mineira (Itatiaia, Globo e outros menos votados). As coisas vão se acertar, entrar nos eixos e vamos seguir nossa eterna rotina de levantar títulos e arrebatar multidões!

    ResponderExcluir
  5. Falou e disse Companheiro Douglas. A falta de transparência da desastrosa atuação da atual diretoria denota incompetência, culpa e covardia. a postura da nova, respeito ao nome Cruzeiro e aval para criticar, após assunção, as mazelas dos inúmeros desatinos da atual.
    Estou esperançoso que a nova direção será profissional e competente e não deixará que o nome Cruzeiro seja motivo de chacotas, desrespeito e perseguições como tem sido até hoje.
    Quanto a negociação do Diogo, a qualificação é simples: INFÂMIA.

    ResponderExcluir
  6. Conm este ou aquele jogador a vida segue, ok o cara foi cogitado etc e tal, mas acho que tava na hora de renovar.

    ResponderExcluir
  7. Ótimo texto em 2015 o Cruzeiro foi o clube que mais faturou no país e inexplicavelmente suas "despesas administrativas" foram as alturas, por isso o número de sócios baixou tanto. Mais transparencia e responsabilização dos dirigente já no estatuto do Cruzeiro.

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente anda sendo notícia os calotes que o Cruzeiro anda dando. Isso nunca havia acontecido em nossa história e merece ser tratado com todo o cuidado que a situação exige, pois calote e altíssimas dívidas sempre foi assunto colocado por debaixo do tapete nos camaradas que jogam no pulgueiro do Horto. O que a torcida do Cruzeiro quer e merece, mais que nenhuma outra, é respeito e transparência, acima de tudo. FECHADO COM O CRUZEIRO! SEMPRE!

    ResponderExcluir
  9. Diogo Barbosa foi tarde, não sabe marcar, tomamos uns 10 gols nas costas dele e ainda entregou dois... tchau . valeu pelo gol no palmeiras

    ResponderExcluir
  10. Ótima análise. Os maus gestores também se aproveitam da fragilidade de nossa mídia. É impressionante o volume de erros da diretoria! E com a volta de Zezé Perrela, Santo Deus, a situação fica ainda muito mais preocupante!

    ResponderExcluir