24/07/2014

100 vezes Diego Tardelli

Ricardo Diniz

Quando o atacante Diego Tardelli chegou a Minas Gerais, no ano de 2009, depois de uma passagem de altos e baixos no Flamengo, era iniciada uma sequência de gols que seguirá para sempre na história do Atlético. Nessa quarta-feira, contra o Lanús, na partida final da Recopa Sul-Americana, o ídolo da massa atleticana balançou as redes pela 100ª vez com a camisa preto e branca.


A contagem começou justamente contra o rival Cruzeiro, que, ao lado do Santos, é a maior vítima do atleta, com sete gols sofridos. Em janeiro de 2009, durante o Torneio de Verão, no Uruguai, o Galo foi derrotado pela Raposa por 4 a 2, mas Tardelli marcou duas vezes. Naquele ano, o 'Dom Diego' anotou 42 gols, foi o artilheiro do Brasileirão e ainda conquistou o Prêmio Friedenreich, da TV Globo, como maior goleador da temporada no futebol brasileiro.

Tardelli deixou números e rivais para trás
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

No ano de 2010, fez mais 25 gols e, nos primeiros meses de 2011, antes de concluir a transferência para o Anzhi, da Rússia, Diego Tardelli anotou outros seis gols. Em 2013, ele retornou ao Atlético como principal reforço para a Copa Libertadores, balançando as redes 18 vezes, sendo seis na campanha do título na competição continental. Em 2014, com o marcado ontem, já são nove gols.

Ao som das homenagens

Essa centena de gols valeu, rapidamente, o status de ídolo e homenagens feitas pela torcida e por jornalistas. Logo no primeiro ano de Tardelli como jogador atleticano, o narrador Mário Henrique, da Itatiaia, passou a narrar os gols do atacante imitando o som do disparo de uma metralhadora: tá, tá, tá. Foi a senha para que, ao balançar as redes, Tardelli incorporasse a comemoração. As homenagens não param por aí. Ele inspira os versos de 'Tardelli é Gol'. A canção, gravada pela Galo Rock Band, é paródia de 'Era um Garoto', de Engenheiros do Hawaii.

Tá, tá... 100 gols com a camisa alvinegra
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Da primeira centena, alguns gols seguirão na memória dos torcedores. O mais decisivo, marcado no empate por 2 a 2 contra o Tijuana, no México, nas quartas de final da Libertadores de 2013, por exemplo. Quando se fala em belos gols, a lista é extensa. Mas tudo começou ante o Atlético/PR, no Mineirão, no Brasileirão de 2009. Depois de um lançamento em que a bola percorreu quase todo o campo, Diego aproveitou o quique no gramado e completou, de primeira, para o gol.

Tardelli: para a história

Entre as exibições mais brilhantes estão a do clássico do Mineiro de 2011, vencido pelo Atlético por 4 a 3, na Arena do Jacaré. E no trinfo diante do Santos, por 3 a 2, no Mineirão, na Copa do Brasil de 2010. Em ambas as partidas, Tardelli marcou três vezes. Ontem, ele deixou o campo e entrou para a história.

Os maiores goleadores:

1º) Reinaldo - 255 gols
2º) Dadá Maravilha - 211 gols
3º) Mario de Castro - 195 gols
4º) Guará - 168 gols
16º) Diego Tardelli - 100 gols

Nenhum comentário:

Postar um comentário