14/03/2017


Presidente Gilvan crê que modalidade repetirá o sucesso alcançado
no vôlei; diretor de líder global cita 'comprometimento com futuro'

Vinícius Dias

Dois dias após o lançamento oficial, o Sada Cruzeiro Futebol Americano estreou com vitória sobre o Unimed Miners, por 39 a 0, em amistoso. O duelo foi disputado nesse domingo, na Arena Olímpica, em São Sebastião do Paraíso. Na avaliação de José Colagrossi Neto, diretor-executivo do Ibope Repucom, líder global em pesquisa de marketing esportivo, a entrada no mercado da bola oval trará resultados além do campo.


"Mostra visão e liderança", destaca. Otimista com o cenário, o especialista qualifica como muito interessante a iniciativa do Cruzeiro. "Os clubes não podem se limitar a apenas um esporte e, na medida em que o futebol americano cresce muito na geração Y, mercado crítico para marcas que patrocinam esporte, ter um time mostra comprometimento com o futuro", acrescenta ao Blog Toque Di Letra.

Henrique arrisca chute em bola oval
(Créditos: Yuri Edmundo/Cruzeiro)

No ano passado, seis clubes que disputaram a Série A do Campeonato Brasileiro também foram representados na Superliga Nacional, principal torneio de futebol americano do país à época. "Essa tendência já existe. O próximo passo será organizar um campeonato de credibilidade, com patrocinador e transmissão via web. Isso vai acontecer. A questão não é se, mas sim quando", ressalta José Colagrossi Neto.

Sucesso do vôlei inspira projeto

Durante o lançamento da equipe, fruto de parceria com o BH Eagles, o presidente Gilvan de Pinho Tavares destacou o pluralismo esportivo celeste. "A união que resultou no time de vôlei foi sensacional, o time é o maior ganhador do mundo. A torcida foi junto, lotando pistas (no atletismo), estádios e quadras. Tenho certeza de que tudo isso vai se repetir com o futebol americano, uma modalidade que cresce bastante no país".

Nenhum comentário:

Postar um comentário