04/11/2014

O esporte rumo a 2016...

Vinícius Dias

A caminho de realizar as Olimpíadas de 2016, citadas no plano de governo da presidente Dilma Rousseff, do PT, como maior desafio para o setor de esportes em seu segundo mandato, a cúpula governista discute possíveis alterações na estrutura do Ministério do Esporte. Embora avalie-se que a Copa tenha tido sucesso extracampo, é provável que o atual titular, Aldo Rebelo, deixe o cargo em janeiro de 2015. Nem mesmo seu partido, o PC do B, à frente do esporte nacional desde 2003, recebeu garantias de que seguirá no comando.

Nos bastidores, inclusive, é comentada a possibilidade de o PT assumir o ministério. Neste caso, conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o nome mais citado é o de Andrés Sanchez, indicação de Lula. Em outubro, o ex-presidente corintiano foi eleito deputado federal por São Paulo com quase 170 mil votos. Apesar do aval de Lula, o perfil nada conciliador de Andrés enfrenta resistência interna.

...no governo de Minas

Atual secretário estadual de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda deixará o cargo ao fim do mandato do PSDB, em dezembro. Na gestão Pimentel, a pasta deve ser comandada pelo PC do B. Ao Blog, fonte ligada ao partido revelou que, internamente, são discutidas duas opções. O jornalista Mário Henrique Caixa, que se reelegeu deputado estadual com cerca de 140 mil votos, e Wadson Nathaniel Ribeiro, secretário executivo do Ministério do Esporte entre 2007 e 2011.

Assembleia Legislativa

O presidente reeleito do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, já vislumbra a chance de ficar com uma cadeira na Assembleia Legislativa. Nos próximos dias, as cúpulas de PV e PDT vão se reunir para discutir apoio a Fernando Pimentel, governador eleito. Se acertado, a aliança deve ganhar uma vaga no primeiro escalão estadual. Primeiro suplente da coligação PDT/PV, com 38.400 votos, Tavares (PV) será empossado caso o indicado seja um dos oito parlamentares eleitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário