27/07/2017

A queda do Atlético e o recado para Micale

Vinícius Dias

Aos cinco minutos da etapa inicial, Carli. Aos 41', Roger, o melhor em campo no Nilton Santos, completando cruzamento de João Paulo. A um minuto do fim do jogo, Gilson, fechando a conta: 3 a 0 para o Botafogo, rumo às semifinais da Copa do Brasil, eliminando o Atlético pela quarta vez em 11 anos. Vitória da estrela solitária sobre o time das estrelas que se escondem, do coletivo de Jair Ventura sobre o talento que nem Diego Aguirre, nem Marcelo Oliveira, nem Roger Machado conseguiram organizar.


O confronto dessa quarta-feira começou com o alvinegro carioca tendo mais posse de bola e ameaçando, até abrir o placar após escanteio. Rodrigo Pimpão apareceu com perigo no lance seguinte, parando em boa intervenção de Bremer. A partir daí, o Botafogo passou a deixar a bola com o Atlético, que propunha com pouca objetividade. O time de Jair Ventura levava perigo nos contra-ataques, especialmente pela esquerda, aproveitando os espaços deixados pelas subidas de Marcos Rocha. Enredo do 2 a 0.

Alma e futebol: Botafogo sobrou no Rio
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

No intervalo, Rogério Micale sacou Yago e o improdutivo Robinho, acionando Rafael Carioca, em negociação com o Tigres, do México, e Rafael Moura. Aposta no jogo aéreo - embora tenha cruzado menos vezes em comparação com as últimas partidas, repetiu o péssimo aproveitamento - e no passe qualificado para levar a bola ao ataque. Na prática, o Galo teve a posse em mais de 60% do tempo, mas seguiu esbarrando nas linhas próximas do bem ajustado Botafogo, que ainda marcou pela terceira vez.

O estreante Micale saiu com várias interrogações e um recado.
No Rio, a estrela solitária venceu as estrelas que se escondem.

12 comentários:

  1. Análise correta. Rogério Micale não vai durar 6 meses. Assim como os outros, desde Levir, não duraram. E, como estamos no Brasil, é mais fácil o presidente por a culpa no técnico. Felizmente, presidente é cargo passageiro, já o Galo é eterno, assim como a paixão dos atleticanos. Precisamos ter paciência até esse presidente sair e rezar para vir um que entenda de futebol, seja menos imediatista e menos dono da verdade.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia,

    Perfeita sua análise, hoje vejo um atlético sem alma e com pouca vontade de vencer. E a chegada de Micale não vai resolver em nada esse problema, entendo que a diretoria precisa tomar providências como a contratação de algumas peças e a dispensa de outras. As "estrelas" já não brilham mais há algum tempo e parece que tanto diretoria quanto comissão técnica não enxergam ou fazem vistas grossas, entendo que precisa de mais força física e velocidade nessa equipe. Mas o que mais me deixa assustado é vem que o Galo 2017 é bem parecido com o Inter 2016 e o final da história a gente já conhece.

    ResponderExcluir
  3. O problema do Galo vem da falta de "Especialistas de Futebol".Acho que o atual Atletico tá pensando muito no Macro e esquecendo do Micro

    ResponderExcluir
  4. infelizmente o atlético caiu diante de um time fraco que não tem estrelas e nem futebol. Porém, conseguimos ser mais fracos ainda, e apresentar uma futebol ridículo.
    Galo precisa urgentemente valorizar os meninos da base e dispensar os craques do passado que não conseguem voltar marcar e atacar ao mesmo tempo. Futebol moderno e isso 10 jogadores em campo que sejam uniformes na marcação e ataque. Fred e Robinho só jogam com a bola no pé, e ultimamente nem com a bola no pé andam jogando ai fica difícil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concordo, o Atlético teve uma aula de disciplina tática e raça com o Botafogo. O empenho que faltou pra gente sobrou do lado de lá! Temos que começar tudo do zero e montar uma barca o quanto antes...

      Excluir
  5. Enquanto este time tiver um presidente que nao entende na da de futebol,achar que independencia e estadio para jogos do galo,sinal que ele nunca foi ao mineirao assistir um jogo do galo,vai cair de novo,e com esta diretoria nao saira mais

    ResponderExcluir
  6. Está cansativo ver o Atlético sendo eliminado dos torneios. A culpa é de jogadores, na qual foram depositados grande expectativa. Só o nome não ganha partida. Ou jogam ou peçam pra sair!!

    ResponderExcluir
  7. Estadio para 42000 pessoas eu achava muito pouco,achava que o Galo merecia um estadio para 100000 pessoas.Mas pelo andar da carruagem,daqui a pouco não colocaremos mais de 5000 pessoas no estadio.A torcida do galo tá envelhecendo e as novas gerações vendo isto ai,não passam nem na porta de um campo de varzea se o galo jogar lá

    ResponderExcluir
  8. só um detalhe, a diretoria demitiu o Roger por causa da pressão da torcida. A paixão quando é demais em alguns casos se torna burra, o problema não era o Roger e ai esta a prova, alias acho o Roger até mais qualificado que o Micale, a torcida esta disposta a não começar um Fora Micale se ele perder uns 4 jogos e for eliminado da Libertadores? Não esta...e isso vai acontecer se as coisas não mudarem, duas peças fundamentais não etão jogando mais, Elias e Robinho, ambos titulares, Luan, Otero, cairam de produção, em resumo o time esta limitado e como tal deve jogar como um time limitado, caso do Botafogo, mas a pergunta é, a torcida aceitaria isso?

    ResponderExcluir
  9. O problema começa com o residente que é fraco, não entende nada de futebol. trouxe o Roger e por birra deixou o levir de lado! Outro ponto: a torcida ameaçar o Luan??? O único que "veste a camisa" e morre pelo time???

    ResponderExcluir
  10. O galo tem que amarrar as calças porque do jeito que está vai jogar a segundona junto com o São Paulo no ano que vem. Tá difícil de assistir vou. Se fosse na época do Kalil já tinha colocado ordem na casa

    ResponderExcluir
  11. Um time montado com vários medalhões com fama maior do que as próprias conquistas. De todo modo, existem sim boas peças no elenco e para formar um time, bastaria abrir mão de algumas "estrelas virtuais" e buscar pontualmente alguns jogadores que agreguem além de técnica, capacidade física para brigar no competitivo futebol atual.

    ResponderExcluir