18/02/2018

Cruzeiro larga na frente - e ainda pode mais

Vinícius Dias

Passe de Rafinha da direita para o centro, Fred recebendo fora da área entre três marcadores e acionando Henrique, que, dentro da área, serviu ao próprio Rafinha. Aos 30 minutos da etapa inicial no Gigante da Pampulha. Quinto gol do artilheiro do Campeonato Mineiro, 12º do Cruzeiro, que foi vazado apenas uma vez, segue invicto e fez do Villa Nova sua sexta vítima. Melhor início de temporada entre os clubes da Série A, com um recado animador para as arquibancadas cheias: ainda há margem de evolução.


Porque é possível ver Fred como o atacante que, a exemplo da jogada do gol, tem aberto espaços, puxado a marcação e sido eficiente no pivô. Mas é entendível que o torcedor espere por mais gols. Como na zaga, que sofreu apenas um gol, mas ainda mostra lacunas na bola aérea, enquanto o retorno de Dedé fica cada vez mais próximo. E no meio-campo, com a volta de Thiago Neves: Mano Menezes ganha uma interrogação sobre quem deixará o time, mas também possibilidades de variação.

Rafinha: destaque da Raposa em 2018
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Chegar a nove jogos em 41 dias - o Cruzeiro, que estreou em 17 de janeiro, enfrenta o Boa Esporte no próximo sábado e o Racing, no dia 27, pela Libertadores - é confrontar expectativa e realidade a todo tempo. É Rafael Sóbis perdendo espaço antes mesmo de David, maior investimento do ano e alternativa para o setor, estrear. Em um time que já tem Edílson voando: de acordo com o Footstats, o lateral-direito foi líder em passes certos diante do Uberlândia, segundo nesse sábado e contra o Tombense.

A maratona inicial diz pouco sobre a temporada das equipes.
Mas a Raposa larga na frente. E ainda pode apresentar mais.

Um comentário:

  1. O lance mais bonito do gol do Cruzeiro ninguém está lembrando. Eu vi rapidinho e não deu para ver quem foi o responsável pela obra prima, mas foi lindo. Alguém amaciou a bola vinda de uns 50 metros e 20 m de altura aproximadamente, sem deixar a bola cair no chão e ainda deu um toquinho. Olhou pra frente e fez o lançamento certeiro ao Rafinha lá do outro lado do campo, na direita. Porque a imprensa não valorizou este lance, aliás pelo visto ninguém valorizou. Que pena.

    ResponderExcluir