16/05/2017


Jogador pode retornar ao país após duas temporadas nos Emirados
Árabes; vice de futebol da Raposa confirma procura no último ano

Vinícius Dias

Com contrato perto do fim com o Al-Nasr, dos Emirados Árabes, Nilmar segue com futuro indefinido. Alvo de equipes do Brasil e de mais dois países, o atacante, de 32 anos, deve decidir até o fim deste mês se permanecerá ou não no exterior. Caso a opção seja por voltar ao país, o Cruzeiro será um dos clubes consultados. Na temporada passada, antes de anunciar as contratações de Ramon Ábila e Rafael Sóbis, a diretoria celeste chegou a abrir negociações com o staff do ex-colorado.


"Há situações para ele ficar no exterior. Tem (interesse) do mesmo país (Emirados Árabes) e de outro. Nilmar vai esperar uma decisão até o dia 31. Se houver o interesse dele em retornar ao Brasil, um dos clubes que vamos tentar sentar para conversar é o Cruzeiro", revela o representante do atacante, Ismael Calegário, ao Blog Toque Di Letra. "Por consideração, por tudo o que eles apresentaram de vontade de ter o jogador (em 2016) e pela grandeza do clube e sua torcida fanática", justifica.

Nilmar está fora do Brasil desde 2015
(Créditos: Alexandre Lops/Internacional)

Nilmar está no futebol árabe desde o segundo semestre de 2015, quando encerrou a terceira passagem pelo Internacional. A última partida oficial pelo Al-Nasr, no entanto, foi disputada em 17 de maio de 2016. De acordo com o agente, quatro clubes da Série A consultaram a situação do atacante recentemente. Depois de uma temporada apenas entre treinos e amistosos, o paranaense já pode assinar pré-contrato.

Negociações no ano passado

Confirmando a tentativa em 2016, o vice-presidente de futebol Bruno Vicintin evitou comentários sobre a situação atual. "Realmente, foi um jogador que conversamos no ano passado. Agora, neste ano, a gente não comenta. Nessa época, há muita especulação. Se tiver algo concreto, a gente conversa". Conforme a reportagem apurou, após Rafael Marques, o Cruzeiro planeja contratar mais uma peça para o setor ofensivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário