19/01/2015


Agente esteve ao lado de Atlético e Cruzeiro em pelo menos
seis negociações nos últimos 11 meses; três para cada equipe

Vinícius Dias

Em maio de 2013, o empresário André Cury ganhou os 'holofotes' do mercado da bola ao ser um dos personagens-chave da transferência do atacante Neymar, à época no Santos, para o Barcelona, equipe por ele representada no Brasil. Nestas últimas semanas, no entanto, o nome do agente, um dos mais conceituados do país, tem se tornado frequente no noticiário esportivo de Minas Gerais. E a justificativa está nos elencos de Atlético e Cruzeiro.


Intermediário celeste nas negociações com o uruguaio De Arrascaeta, Cury viajou ao país vizinho na última semana para selar o acerto entre o clube e os investidores que detêm os direitos econômicos do atleta. Antes disso, em dezembro último, já havia alinhavado o empréstimo do volante Felipe Seymour ao time mineiro. André também é o intermediário nas tratativas com o lateral-esquerdo chileno Mena, ex-Santos.

Cury ao lado de Neymar, do Barcelona
(Créditos: Reprodução/Internet)

Já no caso do rival Atlético, um dos índices da 'presença' do agente é o zagueiro Edcarlos, por ele representado, que chegou ao Galo em fevereiro de 2014. André Cury foi também o intermediário das negociações entre Atlético e Udinese, da Itália, pelo meia-atacante Maicosuel, em maio. Por último, em dezembro, o empresário participou das tratativas com o Vélez, da Argentina, pelo atacante Lucas Pratto.

'Os clubes têm a lucrar'

Na avaliação de Roberto Tibúrcio, um dos mais conhecidos empresários do mercado esportivo mineiro, a presença de André Cury é um sinal positivo. "Na verdade, ele não está entrando em Minas Gerais agora. Ele é um cara sério, trabalhador e, principalmente, que tem mercado. Conheço André há um bom tempo, e os clubes mineiros têm a lucrar com ele", assegurou ao Blog Toque Di Letra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário