16/06/2018

A falta do Galo: uma Copa no meio do caminho

Alisson Millo*

Copa do Mundo rolando, mas a perspectiva de falta de jogos do Galo é triste para o torcedor. A festa é ótima, os maiores craques do mundo - desfalcados do Patric, claro - reunidos em uma só competição para saber qual é a melhor seleção. Mas acredito que falo por todos quando digo que eu torço mais pelo Atlético do que pelo Brasil. E é essa torcida que me fez perder a cabeça na Arena Independência, na quarta-feira, diante do Ceará.


Em um jogo muito mais difícil do que o previsto e do que deveria ter sido, a virada já nos acréscimos escancarou a realidade do elenco. Um bom time que carece de reposição em alguns setores, que não tem reserva à altura para Adilson, mas que deve brigar na parte de cima da tabela entre trancos e barrancos, seguindo a máxima de que 'se não é sofrido, não é Galo'. Em circunstâncias normais, a pausa de um mês seria ótima para recuperar jogadores - o presidente também, por que não? - e ter, no meio do ano, principalmente com o treinador que deve comandar até o fim de 2018, o tempo de preparação que faltou na pré-temporada.

Luan: face maluquinha do vice-líder
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Mas uma coisa que ficou bem clara ao longo do tempo é que normal não é uma palavra no vocabulário do atleticano. As duas vitórias conquistadas nos últimos jogos embalaram o time, que, se não reassumiu a liderança, voltou a figurar entre os primeiros da tabela. O bom momento de atletas como Roger Guedes - nunca critiquei - fez o rendimento do time crescer bastante, mas não é possível precisar se o ritmo será mantido na retomada. Não dá para saber nem se Roger Guedes estará no Atlético no fim de julho.

Dias sem glória, dias de descanso

Outro argumento para lamentar a pausa é, paradoxalmente, o calendário mais leve do Galo. O planejamento fajuto que nos tirou de duas competições importantes poderia se provar um golpe de sorte com rivais na briga lá em cima tendo que poupar jogadores e podendo perder pontos por isso. O Flamengo, único à nossa frente, briga em três torneios, enquanto nós voltamos todas as forças para ultrapassá-lo e retornar à posição de onde não deveríamos - ou melhor, não gostaríamos - ter saído.

Chará: reforço no pós-Copa alvinegro
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A realidade é dura, mas precisa ser encarada. Os pontos perdidos contra Flamengo e Chapecoense, no Horto, precisam ser recuperados fora, de preferência logo contra Palmeiras e Grêmio, dois postulantes ao título. A parada é torta, claro, mas o time paulista irá desfalcado, até então, dos três expulsos na quarta-feira. O momento por lá é conturbado, a torcida não tem muito carinho por Roger Machado - que, por aqui, também não deixou saudades - e Felipe Melo tem sido o apaziguador em cenários adversos. Some-se a isso o bom histórico recente do Atlético contra o alviverde, o resultado esperado é a vitória, mesmo no Allianz Parque.

Empolguei? Admito que talvez. Mas eu aprendi a nunca duvidar desse clube. Nem de vencer jogos impossíveis nem de passar sufoco em duelos contra times inexpressivos. Mas a hora é de acreditar no melhor dos cenários. E, dependendo da hora em que você estiver lendo, é hora de ver algum jogo da Copa também. É uma boa distração enquanto não tem jogo do time que a gente quer ver. Porque no meio do caminho tinha uma Copa.

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
Goleiro titular e atual capitão da seção Fala, Atleticano!

9 comentários:

  1. Ninguém quer saber do seu time não companheiro. É Copa do Mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém quer saber de Copa não...Aqui é Galo P....

      Excluir
    2. Quem torce pro Galo tem a seleção como segundo time amigão!

      Excluir
    3. Saí fora Mimi. Aqui é GALO porra!!!!!

      Excluir
  2. Vamos pegar Grêmio primeiro. Os 3 expulsos voltarão contra o Galo.

    ResponderExcluir
  3. Por que vc passou por aqui, então??

    ResponderExcluir
  4. E ninguém pediu sua opinião time de mierda

    ResponderExcluir
  5. Adorei Seus comentários,é isso mesmo ,galo sempre. E realmente foi sofrido aquele jogo de quarta ,que vimos juntos . Mas com essas novas contratações o galo vai melhorar. Em julho estaremos lá pra dar força ao nosso galo. Abraços

    ResponderExcluir