09/06/2018

Cruzeiro: o sonho do tri e a Copa do nosso hexa

Douglas Zimmer*

Salve, China Azul!

Apenas duas rodadas do Campeonato Brasileiro separam o Cruzeiro e os demais clubes da elite da pausa para a disputa da Copa do Mundo. Enquanto todos os amantes do futebol estarão com suas atenções voltadas para a Rússia, a Raposa terá um período que será fundamental para determinar os rumos no restante da temporada. Apesar de não ter nenhum compromisso oficial, a equipe pode e precisa se valer desta pausa para ajustar os mecanismos e recomeçar o ano ainda mais forte.


Se tudo correr bem nas duas jornadas que ainda faltam - diante de Chapecoense e Paraná, ambos no Sul do país -, o Cruzeiro chegará quase à melhor situação possível, tendo em vista os campeonatos nos quais está envolvido. Depois de faturar o estadual, o grupo de Mano Menezes conseguiu reverter o quadro inicial e se classificou em primeiro no grupo 5 da Copa Libertadores. Na Copa do Brasil, vitória no jogo de ida das oitavas de final contra o Atlético/PR, fora de casa, e uma vantagem considerável conquistada para o confronto de volta, no Mineirão.

Arrasca: time espera reforço de Copa
(Créditos: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.)

No Campeonato Brasileiro, apesar do começo sonolento, a equipe conseguiu engatar uma bela sequência de vitórias e já colou no pelotão da frente, algo sempre muito importante no sistema de pontos corridos. Com o time quase ideal, o Cruzeiro pode conseguir mais seis pontos nestes dois complicados desafios pré-Copa e melhorar ainda mais sua situação. Mas é claro que o torcedor cruzeirense, apesar de ainda ter esses dois jogos para acompanhar e toda a Copa para curtir, já pensa no que há por vir.

Um olho em Moscou, outro na Toca III

O confronto com o Atlético/PR será justamente o primeiro depois do Mundial. Logo no dia seguinte à decisão em Moscou, o maior de Minas recebe o Furacão para definir o adversário do Santos nas quartas de final. Apesar da evidente dificuldade que o embate nos oferece, temos grandes chances de avançar em busca do nosso hexa. O primeiro jogo foi uma mostra de que o enfrentamento é complicado. Cada minuto conta e cada palmo de grama deve ser disputado. Em casa, com o apoio do torcedor, certamente doido de vontade de voltar a ver o time após mais de um mês sem fazer a festa no Mineirão, o Cruzeiro terá ainda mais motivos para carimbar a vaga.

Cruzeiro começou bem na Copa do Brasil
(Créditos: Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.)

Na maior competição sul-americana, o sorteio das oitavas de final nos reservou a reedição da grande final da última Copa do Brasil, na qual conquistamos nosso penta. Dois times que vivem, talvez, seus melhores momentos. O Cruzeiro retomando o protagonismo, impondo seu jogo, criando um estilo próprio e entrando em sintonia com o que o torcedor espera. O Flamengo fazendo jus ao investimento das últimas temporadas, líder do Campeonato Brasileiro, unindo experiência e juventude, reforços de peso e revelações da base. Enfim, dois times que chegam em alta rotação para decidir quem continua no torneio mais importante do ano.
           
Como se não bastasse o cenário atual, é lógico que torcedores e imprensa utilizarão muito as decisões históricas envolvendo os clubes. Retrospecto, estatística e camisa são coisas importantes, legais de serem analisadas e dissecadas, mas não ganham jogo. Novas páginas estão para serem escritas. Novas histórias. Que o Cruzeiro aproveite muito bem a 'folga' para que estes novos capítulos sejam felizes para a China Azul.

Força, Cruzeiro!

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!

Nenhum comentário:

Postar um comentário