03/05/2018

A goleada do Cruzeiro que compete demais

Vinícius Dias

Lançamento de Arrascaeta para Sassá, Werley intercepta, o camisa 99 pressiona na área do Vasco, rouba a bola do zagueiro e estufa as redes de Martín Silva. Aos 10 minutos da etapa final, quando o Cruzeiro já vencia por 3 a 0, em São Januário. Na quarta finalização certa na partida. 100% de aproveitamento: retrato de um time intenso e certeiro. A exemplo da vitória que reverteu a vantagem do Atlético e valeu o título mineiro. E da goleada por 7 a 0 diante da La U, na semana passada.


A Raposa, no 4-2-3-1, tinha Rafinha explorando o lado direito, Arrascaeta pela esquerda e Thiago Neves centralizado, com um nove à frente. Acerto de Mano Menezes. O Vasco, que ameaçou no primeiro minuto, com Thiago Galhardo, tentava girar a bola quando sofreu o gol: cruzamento de Egídio, falha de Paulão, finalização de Léo aos 9'. 2 a 0 aos 24', de Egídio para Thiago Neves. O Cruzeiro tinha menos de 40% de posse, mas controlava os espaços e o jogo. E fez o terceiro, em belo chute de Sassá, aos 32'.

Cruzeiro bateu o Vasco por 4 a 0
(Créditos: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Enquanto o time celeste sobrava em campo, as arquibancadas do estádio ganhavam ares de guerra. No intervalo, Zé Ricardo tentou reorganizar o cruzmaltino. Aos 2', Wellington achou Andrés Ríos, que parou em Fábio. O camisa 1 também defendeu falta cobrada por Henrique, aos quatro minutos, e teve a trave como aliada a seguir, quando o cruzamento errado de Riascos se transformou em finalização. O gol de Sassá, aos 10', deu números finais ao duelo, encaminhando a classificação mineira.

Após o péssimo início, duas vitórias do tamanho do Cruzeiro.
Com Lucas Silva, Rafinha, Sassá. Time que compete demais.

8 comentários:

  1. E chamam injustamente, o Mano de retranqueiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Injustamente? Sério? Liste os jogos que o Cruzeiro venceu por mais de 3x0 na era Mano em dois anos...garanto que não vai ter 5.

      Excluir
  2. Quando o Cruzeiro joga sem negar o seu DNA de time que privilegia o toque de bola e o ataque, aí é outra estória. O jogo fica bonito e e os gols saem naturalmente. Que continue assim!

    ResponderExcluir
  3. Não vi o jogo.
    Se entendi, tivemos menos de 40% de posse de bola?

    Achei que fomos para cima do Vasco e por isto fizemos 4x0.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cruzeiro tinha menos de 40% de posse de bola quando marcou o terceiro gol. Terminou a partida com 45%.

      Excluir
  4. Tem muita gente que comenta, mas não entende nada de futebol. Uma coisa é o time ficar na defesa e ter medo de atacar. Outra coisa é se resguardar e roubar a bola para ir ao ataque.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite,
    Sinceramente não acredito em time que joga na defesa, saindo em velocidade nos contra ataque com velocidade.
    Tanto é verdade, que é só ver o futebol europeu. Dificilmente um time que joga na defesa, é o vencedor de algum campeonato.

    Fora MM. Enganação.
    Fernando Diniz, já.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Percebo claramente o time muito, mas muito bem esquematizado pelo Mano. Isso fica claro quando o esquema e as jogadas esbarram na limitação técnica de alguns jogadores.
    Vi pelo menos 3 possibilidades de se deixar um atacante na cara do gol, com 99% de chance de fazer o gol, mas quem estava com a bola nos pés nesses momentos, ou não viu, ou não conseguiu fazer a jogada da forma que deveria.
    Rafinha (apesar de estar contribuindo) e Mancuello são exemplos.
    O que quer dizer para mim que temos um técnico melhor que o time.

    ResponderExcluir