17/05/2018

O Atlético que poupa demais e joga de menos

Vinícius Dias

Cobrança de Roger Guedes por cima do gol de Jandrei, que já havia defendido a de Ricardo Oliveira. Bruno Pacheco para em Victor, Cazares empata, mas Rafael Thyere decreta a classificação da Chapecoense. 4 a 3 nos pênaltis, na Arena Condá, após 180 minutos de placar zerado e Atlético poupando futebol. Oito dias depois da eliminação na Copa Sul-Americana, com diretoria e comissão técnica optando pelo inexplicável: poupar quase todos os titulares contra o San Lorenzo, em casa, após usá-los na ida.


A partida no Oeste catarinense começou sem grandes chances. O Atlético ameaçou pela primeira vez aos 11 minutos, em falta cobrada por Otero. Aos 21', foi a vez de Ricardo Oliveira tentar de fora da área e parar em Jandrei. Àquela altura, os mineiros tinham mais de 60% de posse de bola, mas, a exemplo do duelo de ida, esbarravam na falta de repertório para superar o bem armado sistema defensivo da Chapecoense. Que levou perigo com Wellington Paulista, em cabeçadas aos 23' e aos 46'.

Galo esbarrou na falta de repertório
(Créditos: Pedro Souza/Atlético-MG)

O time de Thiago Larghi voltou para a etapa final incomodando. Aos quatro minutos, Roger Guedes superou dois marcadores para obrigar Jandrei a fazer boa defesa. Aos cinco, foi Ricardo Oliveira quem quase abriu o placar após escanteio cobrado por Cazares. Aplicados, os donos da casa roubavam a bola, mas tinham dificuldade para colocar em prática o segundo passo da estratégia de Gilson Kleina: atacar com velocidade pelos lados. Canteros acertou o travessão aos 22', mas o placar ficou no quase.

Nos pênaltis, segunda eliminação atleticana em nove dias.
Porque a bola pune quem poupa demais e joga de menos.

Um comentário:

  1. O TIME DO GALO É A CARA DE QUEM COMANDA, PREGUIÇOSO, SEM ALMA E NÃO AMA O QUE FAZ. FORA ALEXANDRE GALLO, THIAGO LARGTH, E O PRESIDENTE 7 CAMARA, FALA MENOS E MONTA UMA EQUIPE COMPETITIVA, QUE SE FODAS AS DIVIDAS NOS MEUS 46 ANOS NUNCA VI UMA EQUIPÉ QUEBRAR E SER FECHADA NESSE PAÍS ONDE IMPERA A CORRUPÇÃO.

    ResponderExcluir