30/03/2018


No Mineirão, confronto entre Raposa e Coelho levou mais de 50 mil
às arquibancadas; na Arena Independência, 52 mil foram aos dérbis

Vinícius Dias

Tradicional casa do América, a Arena Independência se transformou em principal palco de clássicos em Belo Horizonte com o acordo firmado com o Atlético, em 2012, antes mesmo da reinauguração. Cenário do confronto de ida da decisão do Campeonato Mineiro entre o clube alvinegro e o Cruzeiro, o estádio do Horto receberá, neste domingo, seu quinto dérbi na temporada. O Mineirão, por sua vez, sediou apenas um. Quando o assunto é público, no entanto, os números praticamente se igualam.


A partir da 7ª rodada, quando o Atlético derrotou o América por 3 a 0, a Arena Independência foi palco de quatro clássicos em apenas 36 dias. A lista inclui a vitória do Cruzeiro sobre o Atlético por 1 a 0, duas rodadas depois, e os duelos de ida e volta das semifinais entre Galo e Coelho, nos últimos dias 22 e 25. De acordo com os borderôs, somadas, as quatro partidas tiveram 52.353 presentes, com renda líquida de R$ 455.751,81 para os clubes - no domingo, América 0x2 Atlético deu prejuízo de R$ 8,6 mil.

Dérbi no Mineirão teve recorde do ano
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

À espera da partida que apontará o campeão estadual, no dia 08 de abril, o Gigante da Pampulha recebeu apenas um dérbi: entre Cruzeiro e América, na 5ª rodada. O time comandado por Mano Menezes venceu por 1 a 0 diante de 50.794 torcedores nas arquibancadas, que protagonizaram o recorde de público desta temporada no futebol brasileiro. No confronto, a Raposa teve renda líquida de R$ 362.472,80 - quase 80% do total arrecadado nos quatro clássicos com mando dos rivais no Horto.

Mando de campo é diferencial

O embate deste domingo será o 30º entre Atlético e Cruzeiro desde que a Arena Independência e o Mineirão foram reinaugurados. Curiosamente, ambos estão em vantagem no estádio onde exercem o mando. Em 15 jogos no Horto, o alvinegro tem 55,6% de aproveitamento, com sete vitórias, quatro empates e quatro derrotas, contra 35,6% do rival. No Gigante da Pampulha, a Raposa soma cinco triunfos, cinco empates e quatro reveses em 14 partidas, com 47,6% de aproveitamento, contra 40,5% do Galo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário