21/03/2018


Dono do segundo melhor ataque do Mineiro, Tupi sonha em voltar
à decisão após 85 anos; apoio da torcida em Juiz de Fora é trunfo

Da Redação

A vitória nos pênaltis por 4 a 2 sobre o Tombense, no último sábado, no estádio Mário Helênio, valeu ao Tupi a vaga nas semifinais do Campeonato Mineiro. Campeão do interior após seis temporadas, o Galo Carijó agora sonha em voltar a disputar a final depois de 85 edições. A batalha entre o time comandado por Ricardo Leão e o Cruzeiro de Mano Menezes terá início nesta quarta-feira, às 21h45, em Juiz de Fora.


"O Cruzeiro é uma das equipes mais fortes do Brasil, está com elenco e qualidade de jogo muito bons, temos visto isso, mas é o nosso adversário. São 11 atletas contra 11 dentro de campo. Vamos encarar o jogo com muita responsabilidade e com muita confiança. Explorar onde se pode explorar, marcar bem e, apesar de eles terem a vantagem, vamos tentar trazê-la para o nosso lado", afirma o treinador alvinegro.

Treinador tem 61,9% à frente do Tupi
(Créditos: Ricardo Leão/Divulgação)

Ex-comandante do sub-14 e auxiliar do sub-20 do Cruzeiro, Ricardo Leão assumiu o Tupi na 6ª rodada, com apenas três pontos, e somou quatro vitórias, dois empates e uma derrota. De quebra, o time tem o segundo melhor ataque do estadual, com 19 gols. "O diferencial foi falar a mesma língua dos atletas. Fiz as escolhas, mudei o sistema de jogo, alguns atletas e, principalmente, conseguimos mudar a atitude", destaca.

Presença do torcedor é diferencial

Em meio à polêmica sobre o local da partida de ida, o treinador exalta a decisão da diretoria de receber o Cruzeiro no estádio Mário Helênio. "Estamos felizes por jogar em casa. Foi muito bacana o apoio no jogo passado. Esperamos esse torcedor nos apoiando o tempo todo, entendendo a qualidade do adversário, a dificuldade de um jogo de semifinal", pontua. Líder da primeira fase, a Raposa joga por dois resultados iguais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário